ID (R) em paz e que a Senhora vos acompanhe

Assisti, por estes dias, a uma convulsão no Instituto de Desenvolvimento Regional IP-RAM, vulgo IDR. Tal como o nome quase que indica, Ia Dar eRro. Só podia!

Mas antes de qualquer outra coisa, queria deixar claro que nada me move a favor ou desfavor de qualquer um dos intervenientes. Não os conheço. São-me todos completamente alheios. Minto. Tive o prazer de conhecer um! A Dra Maria João Monte. Onde? Em pleno supermercado. É verdade. Trocámos ali, em tão inóspito local, dois dedos de conversa. Como? Numa campanha de recolha de bens de primeira necessidade em que a senhora doutora era voluntária. Porquê? Fizemo-lo na sequência de um escrito meu em que lhe elogiava a postura aquando da sua saída do Sesaram. Fomos breves e rapidamente voltámos à nossa “vidinha”. Eu, com as minhas compras debaixo do braço, segui caminho para o carro. A Dra? Continuou a abraçar a campanha solidária.

Feita esta declaração de interesses, prossigo se me dão licença…

Afinal porque raios se deu esta dança de cadeiras quando a música nada a fazia prever? Não faço ideia. Mas ainda assim, uma coisa eu sei. Ficaram todos mal na fotografia. Calma. É só a minha opinião.

Acho completamente descabida tal decisão. Não consigo entender o timing. Não vislumbro interesse. Não atinjo a vantagem. Desculpem-me.

João era Santos da casa e não fazia milagres? Porventura. Mas se assim é (e não é o que tenho ouvido dos seus pares), porque não o mandaram passear mais cedo? Ah, já sei! Porque vem aí a bazuca e então é preciso alguém de confiança.

Posto isto, auscultou-se a Presidente do Instituto que se mostrou desconfortável com esta exoneração. Arriscou-se, ainda que a medo, pedindo a reconsideração de tal medida. Resultado? Foi, também ela, “aumentada e despedida”. De forma democrática, obviamente.

Prova disso foi a primeira intervenção da nova responsável máxima (nomeada num domingo à tarde). “Não vamos tolerar faltas de lealdade”. Que é como quem diz: “nem se atrevam a ter opinião”. “E se a tiverem, façam o favor de a guardarem, bem guardadinha, só para vocês”! Ok? Digam lá se não se sentem confortáveis numa democracia destas?!

Mas também, por outro lado, depois perdemos a razão! Assim que abriram as discotecas, foi o que se viu. Só num fim de semana, e com um aviso prévio de fiscalização, foram detetados 100 certificados falsos! Bolas. Se não estão a por-se a jeito para novas medidas musculadas, então vou ali dar um pezinho de dança e já venho.

Ponham-se a cutucar as onças com vara curta, ponham-se. É que até o pacífico nosso senhor das pescas, à margem do “Encontro do Mar - um mar de oportunidades”, se empertigou por estes dias. “Não podem ser sempre as Câmaras e os Governos a fazer tudo”. “Os privados também têm que fazer por si”. Não discordo. Só acho é que, para quem não tem asas, já está a falar de mais.

Mas isso já é prática comum. Desde que o CDS formou governo que acha que já manda. O PSD, esse, vai fazendo das suas. Aceita coligação e leva um centrista para 5.º nas legislativas! Com um pormenor. Nunca a laranja mecânica teve direito a mais do que 4 lugares. Ah povo enganado. Uns não dormem e os outros não querem acordar. Enfim…. Juntou-se o inútil ao desagradável.

 

Ps; Agora aqui para nós que ninguém nos lê, o que acharam das novas medidas para a contenção da pandemia? Eu cá achei pertinente que se exigisse o certificado de vacinação E o teste E a medição de temperatura E a higienização das mãos E a manutenção da distância de segurança E o uso da máscara para se poder pôr o pé fora de casa. Exceções? Essas só para os locais de culto! Por mim continua tudo bem. Pelo sim pelo não, já avisei os pacientes que se podem continuar a dirigir à igreja do Sorriso Rasgado. Serão atendidos pelo seu Pastor. Nada lhes faltará.

Aos que só agora, em pleno novembro azul, decidiram ir levar a vacina, aviso já que para além de tudo o que será exigido aos outros, a vós, será solicitado também o exame à próstata. Seja homem, mulher ou transgénero. Mais. Que cheirem o dedo no fim. Nada contra. É só para garantir que o olfato está impecável… E não reclamem! Ninguém vos está a pedir que provem para aferir o paladar.