Exportar é preciso!

Vender para o exterior (para Portugal continental, Açores e para o estrangeiro) apresenta um manancial de oportunidades, mas as ameaças também se encontram de forma frequente.

A questão que se coloca, sobretudo às PME, é sobre se vale a pena venderem para o exterior ou ficarem apenas dimensionadas para o mercado local.

Quando a produção já não consegue ser absorvida pelo mercado local, e quando a necessidade de novos mercados é fundamental para mitigar riscos associados a flutuações na procura no mercado interno, é hora de começar a pensar em exportar.

A definição de uma estratégia de exportação deverá ser o primeiro passo. Ou seja, é preciso definir quais os mercados que vão ser abordados, que produtos vamos exportar e quanto podemos e queremos gastar neste processo para angariar novos clientes. As visitas ao exterior são fundamentais para conhecer o perfil dos consumidores, estabelecer contactos, conhecer os canais de venda e sobretudo arranjar um parceiro local que assegure a continuidade da operação. Neste âmbito, os empresários poderão usar as Câmaras de Comércio e as representações do AIECEP que são instrumentos muito eficazes nesta abordagem a novos mercados.

Apesar das dificuldades, exportar traz vantagens, entre as quais:

A primeira delas é sem dúvida um incremento nas vendas, o que para muitas empresas é a única maneira de aumentar as vendas face à exiguidade do mercado local. Esta situação poderá conduzir de forma natural a um aumento dos lucros. Quando os mercados externos têm taxas de crescimento superiores ao mercado local, as empresas exportadoras podem beneficiar desse crescimento. Outra vantagem, particularmente com os produtos alimentares, está relacionada com a sazonalidade no consumo, provocando desta forma um equilíbrio ao longo do ano na venda dos mesmos. Por fim, e para não alongar o texto, entre imensos fatores vantajosos ao processo de exportação, quero apenas referir o está relacionado com o aproveitamento das economias de escala.

Obviamente que exportar também apresenta dificuldades. Apesar de ser um processo que poderá ser muito benéfico para a empresa, também apresenta um aumento de custos. Para que um processo de exportação seja bem-sucedido é preciso alocar recursos, quer financeiros quer humanos. São estes custos de angariação de novos clientes que devem ser bem analisados para verificar a rentabilidade de vender para o exterior.

Assim, antes de exportar porque está na moda, analise a necessidade da sua empresa abordar novos mercados e a capacidade produtiva da mesma para satisfazer eventuais crescimentos na procura. Depois defina corretamente uma estratégia de exportação para que todo o processo seja bem-sucedido e tenha continuidade e todo o processo de exportação não se torne numa venda esporádica.