PSD no rumo certo

Daqui a umas semanas, decidimos o que irá ser a Madeira a nível autárquico nos próximos quatro anos: um cenário de estagnação, marasmo e falta de respostas nos municípios governados pela oposição, ou uma gestão de competência para a totalidade dos concelhos.

A proposta do PSD Madeira para as eleições autárquicas a acontecer a 26 de setembro reconhece a importância de chegar aos onze concelhos porque tem conhecimento de causa. Não se trata de uma questão de números, mas sim de simplificar a vida de mais pessoas e de melhorar o exercício de liderança nas autarquias madeirenses.

Hoje, mais do que nunca, precisamos de liderar o maior número de câmaras e juntas de freguesia da Região.

O PSD Madeira apresenta, nestas eleições autárquicas, os melhores candidatos e os melhores projetos para a população.

Já foram apresentados todos os candidatos e as suas equipas. As pessoas que representam o PSD-M já deram provas suficientes em relação à sua capacidade de liderança, competência necessária para uma gestão autárquica com orientação para o sucesso dos concelhos.

Desde sempre, todo o investimento feito pelo PSD na Madeira resultou em benefícios para as suas ilhas. Não só porque o Governo Regional delimitou objetivos claros para o crescimento do turismo e da economia na Madeira, como também porque, a nível municipal, procurámos criar uma dinâmica para chegar a todas as pessoas.

Em 2020, o mundo viveu uma época mais atípica e não planeada e o nosso Governo, liderado por Miguel Albuquerque, foi testado relativamente à forma de promover o bem-estar e saúde da população.

Não descansámos e mostrámos estar preparados para perigos de grande dimensão, como uma pandemia mundial. Devido ao esforço e eficácia do Governo Regional, foi possível fazer a contenção do COVID-19 e reativar o comércio num processo que foi mais rápido quando comparamos com outras grandes zonas do país.

Para continuarmos este exercício de capacidade governativa em toda a Região, é importante esta vitória para o PSD-M.

Uma decisão para as autarquias, juntas de freguesias e assembleias municipais; sendo que o partido é bem mais amplo e maior que isso. Temos connosco resistentes estruturas sociais que nos acompanham diariamente sem descanso em prol das pessoas: Juventude Social Democrata, Trabalhadores Social Democratas, Núcleo de Emigrantes, Comissões Políticas de Freguesia.

Juntos demonstraram que o PSD é o partido que mobiliza a maior quantidade de militantes e simpatizantes em prol dos madeirenses.

Por isso, reitero a importância de entrarmos nestas eleições com a convicção de vencer o maior número de câmaras e juntas de freguesia na Região e sublinho que o PSD não tem problema em alargar a sua família. A história nacional já conta com momentos em que partidos uniram-se em coligações para vencer as eleições e o PSD-M, agora, não descartou essa possibilidade. Unidos, podemos vencer e conquistar a felicidade de muitos mais madeirenses. Esta intenção, ao ser pública, demonstra a nossa humildade e compromisso com a nossa Região e com toda a população. Porque, para nós, a Madeira é sempre a prioridade e ainda há muito para fazer para o bem comum. Meu grande reconhecimento para aqueles que estão todos os dias no terreno, demonstrando que vale a pena sempre lutar, dia 26 de setembro, não tenho dúvidas que vamos vencer.