Velhas práticas… o mesmo resultado!

Historicamente o PS/Madeira sempre ensaiou a estratégia de convidar governantes nacionais, para que estes viessem à Madeira, atacar e criticar o Governo Regional liderado pelo PSD.

Foram décadas de eventos deste tipo, sendo que como o resultado era sempre um fiasco, houve alturas em que os governantes nacionais receberam “ordens” do PS Nacional para que quando viessem à Madeira não elogiassem o Governo, porque os dirigentes regionais ficavam furiosos e faziam queixinhas sistematicamente desse comportamento “honesto”!

O Partido Socialista da Madeira, à falta de ideias e com a necessidade urgente de fazer aparecer o seu deputado agora eleito Presidente do partido, desatou a falar de Turismo.

Não para apresentar propostas de como fazer diferente ou melhor, mas sim para dizer que o Governo Regional não tem feito o seu trabalho. Pior – que não tem feito nada!

É compreensível a necessidade de, em vésperas de um congresso do partido, procurarem dar visibilidade ao líder eleito.

Incompreensível é a estratégia trôpega e desajeitada que tem sido adotada.

Durante uma semana, Paulo Cafôfo apareceu em conferências de imprensa acusando o executivo de nada fazer, de esquecer o setor do Turismo (que parece ter acabado de descobrir e de perceber que representa 26 % do PIB da Região).

Montada a encenação, os socialistas promoveram umas jornadas parlamentares no fim de semana, com enfoque no setor do Turismo e convidaram a Secretária de Estado do setor, Rita Marques.

Percebemos facilmente a ideia. O PS critica a atuação do Governo Regional. Depois promove as jornadas parlamentares e a Secretária de Estado daria o mote para continuarem as críticas no novo “bumbo da festa” escolhido por Paulo Cafôfo.

Só uma coisa correu mal. Rita Marques deu uma entrevista as Diário de Notícias, no sábado. E ao contrário do esperado pelos socialistas, as afirmações são todas elas um murro no estômago de quem esperava “apoio de Lisboa” para engrossar as críticas.

“A Madeira tem estado sempre empenhada em posicionar-se como um destino seguro, como se vê, por exemplo, na iniciativa Madeira Safe to Discover, procurando inclusive a certificação internacional. Este esforço tem sido compensado”.

“A Madeira tem dado um contributo extraordinário para a promoção internacional do destino Portugal. A Madeira tem sido reconhecida como um destino de eleição no âmbito do turismo de natureza, mas também no turismo de negócios e no enoturismo.”

“Eu tenho mantido um contacto positivo, frequente e consequente com a Secretaria Regional do Turismo e Cultura.”

“Há um grande trabalho colaborativo da Secretaria de Estado e do Turismo de Portugal com as entidades regionais, por exemplo ao nível de rotas aéreas e operação turística internacional.”

Da reunião dos socialistas, o que saiu foi que: “A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, está a participar nas Jornadas Parlamentares do PS e afirmou que o potencial de atratividade turística da Madeira está "mais que garantido".”

Estas são todas afirmações da Secretária de Estado. Acrescentou, ao que se pode ler, que “a competitividade do aeroporto da Madeira pode ser sempre melhorada”.

Infelizmente para os promotores, Rita Marques não embarcou em politiquices e disse de forma franca o que pensa e como vê a atuação da Região, num setor demasiado importante para ser alvo de brincadeirinhas políticas e que merece todo o cuidado.

Na verdade, usando as palavras de Rita Marques em relação à competitividade do aeroporto, só faltou dizer que a qualidade do PS/Madeira, do seu novo líder Paulo Cafôfo, da sua direção parlamentar e da estratégia seguida podem ser sempre melhoradas… e como carecem disso!

Medeiros Gaspar escreve
à terça-feira, todas as semanas