Historiazinhas

1. Assim se vê uma Ministra

Era uma vez uma ministra da Agricultura do Governo de Portugal, que foi à Alemanha visitar empresas portuguesas que participavam na feira internacional de frutas e logística, a mais importante do setor.

Lá, entusiasmada com o que via disse a seguinte coisa: “acho que (o coronavírus) até pode ter consequências bastante positivas (para as exportações portuguesas na China). Ainda assim, não tenho dados que me permitam poder fazer uma avaliação. Mas atendendo a que é um mercado emergente e em crescimento explosivo, temos de nos preparar para corresponder aos nossos objetivos e ambição de podermos contribuir para as nossas vendas e ajudar a equilibrar a nossa balança comercial”.

Horas depois, perante o choque que evidentemente as suas palavras provocaram, o seu gabinete veio à pressa explicar em comunicado que a ministra de Portugal lamentava a interpretação feita das suas palavras, uma vez que no atual ambiente o sentimento é de solidariedade e Portugal tem total disponibilidade para cooperar.

Ora, não está em causa essa solidariedade de Portugal, que sabemos existir.

O que está em causa é, que perante a situação atual e a preocupação generalizada quanto aos impactos do coronavírus, a coisa mais “conveniente” que uma Ministra conseguiu dizer foi o que citei antes.

A tentativa de emenda, atirando para os outros uma suposta má interpretação das suas palavras ainda piora as coisas. O que foi dito, não é interpretável – em momento algum – como querendo significar o que colocou no seu comunicado de remendo. Simplesmente não podia ter sido dito. Ponto!


2.Humanos e bananas

Uma investigação feita pelo National Human Genome Research Institute concluiu que humanos e bananas partilham entre 40 e 50 por cento dos mesmos genes. Numa explicação simplista, mas que pode ajudar a diminuir a surpresa e até incredulidade quanto a esta tão grande similaridade em tantos genes, é referido que “se pensarmos no que um ser humano faz para viver e o que uma banana faz, existe ali muito que é feito da mesma maneira, tal como consumir oxigénio; muitos desses genes são fundamentais para sobreviver”.


3. Vexatório

O Banco de Portugal teve de publicar um anúncio num jornal nacional, para conseguir notificar de uma acusação o anterior líder do Montepio Geral, Tomás Correia. Isto depois de esgotadas as tentativas por via postal e depois desta por via das autoridades policiais. Lamentável!
.