SDM: mais vale tarde do que nunca!

Recentemente ficou-se a saber que o Governo Regional decidiu adquirir ao Grupo Pestana o remanescente do capital social da SDM. Bem-vindos ao clube dos que há muito tempo defendem isso mesmo sendo insultados de tudo e mais alguma coisa.

A gestão pública do Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) tem sido defendida pelo Partido Socialista, há já alguns anos, pois perante instituições públicas nacionais e internacionais o interlocutor natural será sempre o Governo Regional, parece simples, entre outras vantagens claro está.

Não deixa de ser, no entanto, estranho que tendo podido emendar a mão, revertendo o erro inicial, em 2017 tenham insistido num procedimento que sabiam daria problemas com a União Europeia, que já instaurou um processo de infração contra Portugal por causa das brincadeirinhas do Governo Regional, que desrespeitou a regras europeias em matéria de adjudicação de concessões públicas. Depois queixam-se de que o País não vê a ZFM como um desígnio nacional para além de darem razão aos inimigos de estimação do Centro como o caso da ex-deputada europeia AG, da qual sempre discordei.

Um dos argumentos oficiais para a manutenção do status-quo foi desde sempre a superior competência dos gestores privados ao que se contrapunha que os mesmos poderiam até continuar nos cargos apesar de a SDM passar a ser uma entidade pública, defendia o PS-M.

Afinal toda a argumentação apresentada pelo Governo Regional não passou de desculpas de “bom- pagador” para as negociatas do costume que caíu por terra com a decisão que agora tomaram. Quantos milhões foram dados de mão-beijada à concessionária? Muitos, basta consultar os relatórios e contas da empresa.

Por fim considere-se que a decisão de compra da maioria do capital social da SDM não é um ato de coragem mas sim de cobardia, pois adivinhando-se que a adjudicação ilegal acabará por ser considerada nula e que o processo deverá voltar ao início, com as indemnizações que tem de ser pagas e o “registo criminal” do Governo com mais um averbamento, tentam agora comprar para não indemnizar e esbaterem assim as consequências políticas.

Enfim, o PSD no seu melhor. A população que se queixa, aquela que paga uma carga insuportável de impostos, é a mesma que tem deixado andar o comboio rumo ao abismo. Aí chegados e já não falta muito cá estará o Partido Socialista para resolver os problemas. Contem connosco.

Bom ano 2020.