O ridículo nunca tem limites!

Hoje está prevista a chegada a Lisboa da jovem de 16 anos que não estuda para andar pelo mundo a alertar as consciências.

 

Depois de participar em greves às aulas e em conferências internacionais sobre mudanças climáticas, eis que chegou a vez de passar por Portugal.

Não veio de propósito. Apenas teve de alterar a sua rota e calhou ser mais perto vir à península.

Quando se dirigia para a COP25, a conferência mundial sobre alterações climáticas que iria acontecer no Chile, foi surpreendida pela informação de que este país teve de desistir de a organizar dadas as convulsões políticas internas.

Assim, Espanha aceitou organizar o evento e é em Madrid, entre os dias 2 e 13 de Dezembro que tudo está a acontecer.

A rapariga sueca teve de mudar de planos, uma vez que não anda de avião por causa da pegada ecológica e já estava a caminho do Chile de barco. (Os barcos não devem ter pegada ecológica!).

Hoje tem chegada prevista à Doca de Alcântara e como é evidente o Presidente da Câmara vai lá ter com ela.

Como vai para tirar a fotografia da praxe ao lado da agora “celebridade”, que servirá para uns likes no Facebook e umas notícias plantadas pela sua comunicação, estou curioso para ver se Fernando Medina fará um “truque de propaganda barata” e se vai de bicicleta para exibir uma solidariedade verde, bem ao modo do politicamente correto, que encaixaria que nem uma luva na encenação.

Mas não fica por aqui o provincianismo luso.

Foi notícia no fim de semana que o ministro do ambiente português escreveu uma carta à menina sueca Greta Thunberg.

À boa maneira provinciana dos povoadores do retângulo mais a ocidente da Península Ibérica, a tudo o que vem de fora tira-se-lhe o chapéu e faz-se vénia.

Assim, o ministro que no Governo de Portugal tem a pasta do ambiente, desatou logo, antes que ela acostasse junto à Gare Marítima, a dizer aos jornais que tinha escrito uma carta à rapariga.

Sim, uma carta que, do que foi dado a conhecer pelos jornais, é um misto de dar explicações à “navegadora” – não vá ela chegar e dar um puxão de orelhas aos “meninos crescidos” que governam este naco de terra, e de propaganda barata sobre o Plano que está previsto pelo governo até 2050!

Como esta cimeira terá representantes de 195 países, milhares de cientistas, empresários, representantes institucionais de Organizações Não Governamentais, de entre outros, fiquei com a seguinte dúvida: porque opta o ministro por seguir o caminho provinciano de “bajular” a menina tornada mediática pela imprensa, só porque ela calhou ter de atravessar Portugal, para chegar a Espanha, ao invés de enviar essa mesma carta aos cientistas, representantes de países e outros participantes?

Já agora, senhor ministro, como vão os representantes portugueses deslocar-se para Madrid para participar nessa conferência? Vão a pé ou de bicicleta, por causa da pegada ecológica ou irão de avião? Ai se ela sabe disso!

 

 

Medeiros Gaspar escreve à terça-feira, todas as semanas