Dia de purga!

Domicília Costa para muitos de nós, é um nome desconhecido, mas esta senhora era até há poucos dias deputada do Bloco de Esquerda, eleita pelo círculo do Porto. Como, todos sabem, não nutro grande simpatia pelo BE. Há que dar o mérito a Domicília Costa que é uma senhora de 71 anos, que estava em 5.º lugar na lista do BE pelo círculo do Porto. Ninguém no Bloco de Esquerda acreditava que esta senhora com um ar dócil e antiga militante do PCP chegasse ao Parlamento.

A renúncia de Domicília Costa, pelo que escreveu o Expresso, não partiu dela, mas sim da direção do partido. Será que ela concordou? Uma pensionista como Domicília que saiu de Oliveira do Douro para a capital para defender os direitos dos portugueses e teve que acabar abruptamente a sua carreira de deputada por culpa de uma direção que prefere fazer gincana política, do que política a sério. Mas esta sempre foi a imagem de marca desta união de partidos com a UDP. Eu retrato este cenário, como aquela velha e repetida história dos filhos: aqueles que precisam do dinheiro dos pais para viver. Embora quando os pais não fazem o que eles querem e já estão com alguma idade, os filhos os colocam num qualquer lar. Foi isto que aconteceu a Deolinda, nome escolhido quando ela viveu na clandestinidade.

Esta mulher representava, não Oliveira do Douro, não o Porto, não o Bloco de Esquerda, mas os nossos avós, os nossos pais. Esta purga é um ato autocrático e com tiques socráticos ou salazarentos, num partido que se quer democrata na Assembleia da República. Uma canalhice do Bloco de Esquerda! Uma purga que foi efetuada entre um passo, um passinho e uma passinha.

Já o candidato à Câmara Municipal de Loures pelo PPD/PSD será que não violou o regulamento do partido? Ora vejamos:

Artigo 1.º (Infrações Disciplinares), alínea “e) defesa pública de posições contrárias aos princípios da social-democracia e do programa partidário”. Por este motivo, será que aqueles que estiveram tão prontamente ativos a apresentar sanções aos deputados do PPD/PSD que defenderam a Madeira estarão ativos neste caso?! No caso dos deputados eleitos pelo círculo da Madeira, houve uma violação clara dos estatutos dos deputados: “Os deputados não respondem civil, criminal ou disciplinarmente pelos votos e opiniões que emitirem no exercício das suas funções e por causa delas.”

Já aquele senhor que se apresenta na CMTV a fazer figuras ridículas e incentivar o ódio, seja dos adeptos de futebol ou seja das ditas minorias, ainda não se conhece nenhum processo. A direção do PPD/PSD só tem um caminho: expulsa-lo do PPD/PSD, retirar a confiança política e finalmente ter um candidato à Câmara Municipal de Loures, porque as pessoas em Loures merecem mais e melhor!

Quando, tenho que justificar o quer que seja com uma atitude de António Costa, algo esta muito mal no PPD/PSD. Essa atitude foi quando Costa pediu a expulsão do eurodeputado Manuel dos Santos que chamou a deputada socialista Luísa Salgueiro: “cigana e não é só pelo aspeto”. Será que o PPD/PSD terá a mesma atitude? Aguardo ansiosamente para ver!

Há políticos que merecem purgas, este é um deles!