Vivemos na era do digital!

Hoje, o digital está presente em muitos dos nossos momentos da vida e do quotidiano. Em pleno século XXI avançado, e já com quase um quarto de século passado, a revolução tecnológica e o digital vieram para ficar.

Quem não consegue ver que vivemos numa era tecnológica e digital, significa que ficou parado no tempo, e não conseguiu acompanhar a evolução que se vive hoje.

O digital, está presente na nossa casa, no nosso trabalho, na nossa escola, na nossa política, em vários setores da nossa vida.

E na política o digital está também cada vez mais presente, e basta nos recordarmos das eleições americanas, com a eleição de Trump, do Brexit, das eleições Brasileiras de Bolsonaro, todas elas muito ligadas ao digital.

O digital e as redes sociais estão a ser usadas na política, e são utilizadas para atrair e convencer o eleitorado nos seus programas eleitorais.

Estima-se que cerca de 6.7 milhões de residentes em Portugal estejam a utilizar ativamente redes sociais, estando online em média mais de 2 horas por dia.

Na política as 3 principais redes sociais que são trabalhadas, são o Facebook, o Instagram e o Twitter.

Mas estar presente na rede, não é por si só exemplo de sucesso e de se conseguir chegar às pessoas. É preciso gerar conteúdo, conteúdo de qualidade, e por isso é imprescindível.

Um dos princípios básicos da comunicação e do comunicar bem, é saber para quem o vamos fazer, e nas redes sociais o eleitor vai dos 18 anos até aos 80 anos, e por isso é preciso diferenciar os conteúdos da comunicação.

Estar no mundo do digital e das redes sociais também tem os seus perigos, pois é ainda um mundo novo, com muitas incógnitas e surpresas que nem sempre são agradáveis. Costuma-se dizer que uma vez no digital, no digital para sempre, pois nuca se consegue apagar o que lá entra, e diariamente entram milhares de informações.

Quando realizamos um pagamento, quando entramos no Facebook, quando procuramos uma informação no google, quando entramos no digital, tudo fica registado, e todas estas informações e dados, depois são trabalhados. Hoje nunca estamos sós, hoje nunca estamos isolados, o digital teve esta capacidade de unir os polos mais distantes, o digital conseguiu quebrar barreiras de distância, e hoje tudo está a um clique, hoje tudo e todos estão interligados.

Infelizmente, nem tudo o que é colocado nas redes é verdade, nem todas as histórias são uma realidade, esta é a parte mais negra do digital e das redes. Hoje um conjunto de pessoas consegue montar uma história, colocar nas redes e de imediato essa história entra na vida das pessoas, e onde estas assumem como sendo a sua história, e na política, temos verificado que se utilizam perfis falsos para manipular a informação e as histórias na rede. Estamos num momento crucial, e este ano, já daqui a 1 mês vamos ter eleições, por isso é muito importante que se averigue bem as histórias, que se contam, é preciso perceber, se o que se ouve, o que se diz é de fato verdade, é preciso estar-se muito atentos, pois já se percebeu que existe quem queira utilizar a tática de Trump e de Bolsonaro nas eleições da Madeira.

Já neste passado fim de semana, no Porto Santo, tivemos já uma pequena amostra, das histórias que se querem passar, para junto das pessoas, o Partido Socialista é perito nestas montagens e neste marketing politico, e que o diga Mário Soares, por isso, precisamos estar muito atentos, e não nos deixarmos cair em falsas histórias, e em histórias fabricadas.