Mão na mão, o seu ritmo cardíaco

Na passada quinzena de 24 de Junho a 7 de Julho, decorreu na Região Autónoma da Madeira, a cobro do Programa Ilhéu Saudável, a quinzena do Ritmo Cardíaco.

A campanha de sensibilização sobre a Fibrilhação Auricular realizada, está inserida na campanha mundial “Heart Rhythm Week” iniciativa da responsabilidade das entidades Arrhythmia-Alliance (AA)/Atrial Fibrillation Association (AFA) e a International Pharmacists for Anticoagulation Care Taskforce (iPACT). Em Portugal a coordenadora do projecto é a Prof. Dra Filipa Alves da Costa, farmacêutica e membro da direcção da iPACT. (De referir que a campanha envolve um grupo de peritos, como cardiologista, investigadores e farmacêuticos clínicos, e que a campanha decorre com o conhecimento da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, Sociedade Portuguesa de Hipertensão e Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar)
A adesão por parte do programa Ilhéu Saudável a esta iniciativa deveu-se à relevância atribuída à temática, não só pelo desconhecimento geral da população sobre a mesma, mas também pela oportunidade de rastreio e literacia em saúde, apanágios do programa. Observemos que a Fibrilhação Auricular, que é uma anomalia do ritmo do coração, é a forma mais comum de arritmia, afectando 4 em cada 100 pessoas com mais de 65 anos, com a dificuldade acrescida, de poder não haver sintomatologia, e poderá conduzir a um AVC, e a cada 15 segundos uma pessoa sofre um AVC relacionado com a Fibrilhação Auricular. Sendo assim no decurso da campanha conseguimos promover Literacia em saúde capacitando 223 pessoas para a autogestão responsável deste problema, com a distribuição de informação validada cientificamente, com suporte físico em papel e explicação técnico-científica, com aplicação prática dos conhecimentos adquiridos, ou seja quem aderiu à campanha, não só aprendeu no plano teórico e levou para casa informação em papel (escrita e imagens) como aprendeu a realizar a avaliação da pulsação e como detectar qualquer suspeita, no fundo dois dos objectivos major do programa: Aumentar a consciencialização sobre arritmias e formar os cidadãos para que possam avaliar a sua pulsação em casa. Mais, no decurso dos rastreios, foram encaminhados 6 utentes para o médico para posterior avaliação, outro objectivo alcançado, este último só o será na totalidade quando obtivermos confirmação do status dos doentes, por forma a validar e aumentar a relevância da campanha no contexto da saúde.
Obviamente a bitola utilizada pelo programa Ilhéu Saudável é elevada “O maior perigo para a maioria de nós, não está em definir o nosso objectivo demasiado alto e falharmos, mas o definirmos demasiado baixo e alcançarmos. Michelangelo” pelo que o nosso desejo é a repetição da mesma campanha, com maior adesão e alcance, pelo que teremos de desenvolver uma estratégia mais eficaz de comunicação, por exemplo através do estabelecimento de parcerias com a comunicação social, para divulgação e através das entidades com as quais detemos parcerias, outro desafio é motivar e gerar interesse na população e torna-la mais receptiva a estas iniciativas demonstrando a sua mais-valia, e o outro grande desafio que se nos apresenta é o aumento da eficiência do contacto com o clínico por forma a obter as confirmações dos rastreios positivos. Esta capacitação do cidadão para a gestão responsável da sua saúde é fundamental num contexto actual de limitação de recursos e fulcral na optimização dos mesmos. O nosso desígnio é a Saúde de Todos e de Cada Um.