Abre a pestana, Zé!

Hoje, inicio este meu texto com uma frase que, deve ser lida após reunir os seguintes requisitos: descascar meia dúzia de cebolas para estimulação das glândulas lacrimais. Pôr a tocar um bom som de violinos. Dar a mão à pessoa que está ao seu lado. Não interessa se à direita ou à esquerda. Liberte o CDS que há em si.

Já está? Então cá vai. “Não podemos continuar com políticas pontuais e avulsas, ao sabor da conjectura, ou de acordo com interesses meramente eleitoralista”, candidato do PS Madeira às Regionais, 04 de Julho de 2019 in JM.

Soltaram uma lágrima? Nada mais normal. Uma coisa há que reconhecer no ex-edil funchalense, ninguém consegue personificar melhor o faz o que eu digo mas não faças o que eu faço.

Políticas avulsas? Há tantas debaixo da chancela do ex-edil que um jornal inteiro não chegava para as enumerar. Demagogia? Interesses e políticas meramente eleitoralistas? Outras tantas. Exemplos de tudo isto? Façamos então esse exercício.

As 100 medidas para 100 dias. Anúncios e mais anúncios. Espectáculo mediático. Conclusão: Afinal eram só as conclusões dos Estados Gerais do PS. Afinal nem eram 100 medidas. Afinal nem eram para fazer em 100 dias. Abre a pestana, Zé!

Prioridade. Substantivo feminino. Anterioridade. Preferência conferida a alguém, relativamente ao tempo de realização do seu direito, com preterição do de outro. Ora, a prioridade deste candidato é a Saúde. E também a Economia Azul. E afinal, também a Educação. Será um paradoxo ver quem avança primeiro. Abre a pestana, Zé!

A Saúde, como já falei anteriormente, passa por comprar um Hospital já construído e mandar vir charters, ao estilo de Paulo Futre, com médicos. Abre a pestana, Zé!

A Economia Azul, deduzo que seja fazer vídeos em tronco nu, no mar do Porto Santo, partilhar e esperar ter mais swipe right do que swipe left e contribuir assim para o desenvolvimento do Turismo, da Pesca grossa e quiçá da Natalidade. Abre a pestana, Zé!

Quanto à Educação, o Sr. Candidato deve andar distraído, o que se desculpa, uma vez que já não entra numa sala de aulas há anos. Mas pergunte aos seus pares o que este Governo Regional fez por eles, pela sua carreira, os benefícios que deu ao alunos e às suas famílias. Abre a pestana, Zé!

“Cafôfo planeia novos acessos ao Funchal.” O ex-edil vem dizer que quer acabar com os constrangimentos nas entradas e saídas do Funchal. Certíssimo! Mas quem foi o ex-Presidente de Câmara que esteve a brincar ao abre e fecha a Rua do Bom Jesus? Quem fechou a Rua Dr. Fernão de Ornelas? Quem tornou a circulação automóvel impossível no Funchal? Abre a pestana, Zé!

A criação da Direcção Regional para a Igualdade! Aqui entra novamente o som de violinos, no máximo, por favor. Todos os problemas no âmbito da igualdade serão resolvidos com a criação desta direcção regional. Parvo de quem nunca pensou nisso ou de quem julga o contrário. Abre a pestana, Zé!

Encher a boca com a palavra Autonomia. O candidato do PS diz-se contra o centralismo de Lisboa. Diz inclusive que a Madeira foi explorada e esquecida. Então o candidato de Lisboa é contra Lisboa? Que o Costa não o tenha ouvido senão a fonte pode secar. Abre a pestana, Zé!

Por último, a tão falada coragem para mudar. Mas alguém muda para pior? A isso não se chama coragem, tem outro nome. Já dizia a minha avó, mais vale um velho conhecido que um novo por conhecer. Abre a pestana, Zé!!!