Ao sábado

Ao sábado, a minha rua acordava com a chegada da D. Conceição que, ainda noite-escura, montava a sua banca na esquina, dispondo os espigos, as couves, os jarros ou os junquilhos, conforme a época, e o pão de casa.

De cabelos loiros, longos, lisos, olhos de azul transparente e face rosada, a D. Conceição, exibia com timidez a sua feição de Camacheira. Mulher de poucas falas, animava, todavia, o início do fim-de-semana, já que os fregueses da dita rua e das redondezas, atraídos pela frescura e qualidade dos seus produtos, rapidamente se tornaram assíduos, criando uma ligação que, com o decorrer do tempo, era já de amizade e dava direito a fazer encomendas mais especificas,

- Olhe lá D. Conceição, para a semana dava-me jeito mais duas couves e se tivesse uns perinhos daqueles rijos e sumarentos, era o ideal.

Assim e sobretudo os mais velhos, evitando uma ida ao Mercado dos Lavradores, apetrechavam-se para mais uma semana, aproveitando para dar dois dedos de conversa, ora se queixando das pernas pesadas, da falta de vista ou do neto que tinha chegado já quase de madrugada, o pestezinho.

Sem que ninguém tenha reparado nem tão pouco estranhado, certo dia, a D. Conceição trouxe a sobrinha para a ajudar. Tal como a tia, mal se fazia notar, numa imareada descrição, que a todos agradava. Cedo, aprendeu a arte de agradar os fregueses, satisfazendo os seus pedidos como se fossem sempre os únicos e os mais importantes.

Um dia, inesperadamente, a D. Trindade, cuja casa ficava exatamente na esquina da banca da D. Conceição, à entrada da rua, incumbiu-se de justificar a ausência da sobrinha da D. Conceição, que a maioria atribuía a doença, dizendo, de peito empertigado, orgulhosa do seu ofício, de ilustrada coscuvilheira:

- A rapariga emigrou para Jersey. O safado do sobrinho do leiteiro… veio duas vezes trazer o leite porque o tio estava doente, cantou-lhe a cantiga do bandido e ela ficou logo embeiçada…

Ninguém quis saber do resto da inflamada dissertação sobre as (des)virtudes dos jovens, dos amantes e dos demais mortais pecadores. Da minha parte, fiquei a matutar nas ditas artes do cupido e da sua capacidade de farejar… e acertar a seta.