A culpa (não) é do governo!

Existe uma tentativa no espaço público de culpabilizar o Governo Regional de tudo e mais alguma coisa que acontece nesta terra. Porventura até fora dela.

O último, e digo último arriscando-me a já estar desatualizado, pois qualquer pretexto é passível de acusação, prende-se com a falência duma companhia de aviação germano-suiça. É evidente que esta falência, como outras no passado, têm impacto na vinda de turistas para a Madeira.

Provavelmente, quase tanto impacto quanto os preços pornográficos que a empresa pública de aviação aplica nas rotas entre o Continente e a Madeira têm no turismo de proveniência nacional. Mas esperem! Esqueci-me que a culpa da porca vergonha da TAP também deve ser do Governo Regional. Não obstante António Costa e Paulo cafofo terem dito e escrito que, com a renacionalização da companhia de bandeira, ficava garantido “manter uma ligação com as comunidades portuguesas espalhadas por esse mundo; assegurar a coesão do país, nomeadamente com as Regiões Autónomas e a necessidade de garantir a continuidade territorial; salvaguardar um sector estratégico como é o turismo” (cito a newsletter de Paulo Cafôfo – Rota do Futuro, de 12 de fevereiro de 2016). Portanto, quem critica a liberalização de 2008 deveria reler com atenção a estas palavras, além do dever de honestidade intelectual em assumir que a obrigação de adiantamento de valores, que podem exceder os 400 ou 500 €, impede que a rota ganhe dinâmica de passageiros domésticos, o que atrairia outras companhias. Resumindo, suspeito que tudo será culpa do Governo Regional. E mesmo que não seja, passa a ser. A realidade pública e publicada dos dias de hoje pode ser resumida ao seguinte estado mínimo. Aprendamos:

- Companhias áreas do centro da Europa, importantes para o transporte de milhares de turistas para a Madeira, abrem falência: A Culpa é do Governo!

- O executivo de António Costa manda a Inspeção de finanças pedir CC autenticados, tentando atrapalhar o sucesso do programa “Estudante InsuLar”, que já permitiu que 2000 regressassem nas férias à sua terra pagando apenas os 65€ à cabeça, ficando demonstrado que Lisboa só não altera as regras do subsídio de mobilidade porque não quer: A Culpa é do Governo!

- A Câmara do Funchal colocou-se num imbróglio com a ETAR, cuja localização desviou do Almirante Reis em Fevereiro de 2016 para beneficiar um grupo Hoteleiro partidariamente amigo, o que provocará uma multa de alguns milhões por parte da União Europeia: A Culpa é do Governo!

- O Estado central quer dispor de receitas fiscais da Região, violando a Constituição e o Estatuto, com o pretexto de descentralizar competências que talvez façam sentido no Continente, mas não numa Região onde as mesmas já estão descentralizadas/regionalizadas, o que acarretaria uma diminuição orçamental de algumas dezenas de milhão de euros, sem as quais assistir-se-ia à degradação dos serviços públicos (Saúde, Educação e Administração Pública – e não confundir com investimento, em obras por exemplo, que tem fontes de financiamento distintas): A Culpa é do Governo!

- Existe uma baixa de Natalidade na Região? A Culpa é do Governo!

- Suspeita-se de erro médico na morte duma criança no Hospital: A Culpa é do Governo!

- Os Luso-venezuelanos estão a ser acompanhados por parte da Região, que procura integrar um universo excecional de novos habitantes na Ilha: A Culpa é do Governo (que “só se preocupa com os venezuelanos”)!

- Há milhares de Luso-venezuelanos inscritos no Instituto de emprego que ainda não conseguiram colocação laboral: A Culpa é do Governo (que “não arranja trabalho aos nossos irmãos regressados da Venezuela)!

- Existe um momento de menos obras de construção civil na Madeira, pois os processos de projeto e financiamento ainda decorrem: A Culpa é do Governo (que não cuida de aquecer o fundamental sector da construção, garante de emprego e sustento de milhares de madeirenses)!

- Assiste-se a um aumento de obras de construção civil na Madeira, pois a parte burocrática está finalmente ultrapassada. A Culpa é do Governo (pois só alimenta a cultura do betão e quer “dar de mamar” aos barões da economia madeirense)!

Podia ficar nisto durante horas, não podia? E a culpa seria sempre do Governo! SIC TRANSIT GLORIA MUNDI.