Natal Festa da Família

Voto de Natal

 

Acenda-se de novo o Presépio no Mundo!

Acenda-se Jesus nos olhos dos meninos!

Como quem na corrida entrega o testemunho,

passo agora o Natal para as mãos dos meus filhos.

E a corrida que siga, o facho não se apague!

Eu aperto no peito uma rosa de cinza.

Dai-me o brando calor da vossa ingenuidade,

para sentir no peito a rosa reflorida!

 

Filhos, as vossas mãos! E a solidão estremece,

como a casca do ovo ao latejar-lhe vida...

Mas a noite infinita enfrenta a vida breve:

dentro de mim não sei qual é que se eterniza.

 

Extinga-se o rumor, dissipem-se os fantasmas!

O calor destas mãos nos meus dedos tão frios?

Acende-se de novo o Presépio nas almas.

Acende-se Jesus nos olhos dos meus filhos.

 

David Mourão-Ferreira, Poema Voto de Natal, in ‘Cancioneiro de Natal’

 

O poeta, melhor do que ninguém, a transmitir o essencial da mensagem da festa da família. O Natal e a esperança de um mundo melhor que continua através dos nossos filhos.

É legítimo então questionarmo-nos acerca da família que estamos a construir. Se estamos a dar o melhor de nós. Se da nossa parte existe supervisão e envolvimento. Se temos expectativas realistas. Se em nossas casas as regras estão definidas e os limites são claros. Se aos nossos filhos não falta apoio emocional. Se conhecemos os seus amigos, as suas atividades de tempos livres, locais que frequentam e o que consomem. Se a comunicação é clara. Se construímos laços afetivos positivos e fortes. Se os nossos comportamentos são coerentes com o que lhes pedimos. Mais importante do que dizer é fazer. E os filhos precisam de bons modelos todos os dias.

Feliz Natal!