A religiosidade

Religiosidade significa a qualidade de uma pessoa que possui disposição ou tendência para reflectir sobre os aspectos da actividade religiosa, seja qual for a religião. Ela aborda os sentimentos religiosos e a tendência que um indivíduo tem no que se refere às coisas sagradas.

Normalmente, a religiosidade consiste numa série de acções que tem como objectivo a reflexão dos valores éticos que apresentam algum teor religioso. Estas acções servem como uma espécie de avaliação moral da dedicação que aquela pessoa possui para a religião. De maneira geral, a religiosidade mostra o sentido que uma pessoa possui ao reflectir sobre questões ligadas à religião e as crenças religiosas pessoais que mostram o poder da fé.

Do ponto de vista psicológico, a religiosidade exerce influência nos valores e no modo de agir de uma pessoa ao reflectir sobre o que é e o que não é correcto para ela.

Além deste aspecto, outro factor observado dentro das questões psicológicas é a forma como uma pessoa consegue, dentro da sua crença religiosa, comunicar-se com as suas divindades, seja através de rituais, orações ou rezas. Estas expressões estabelecem uma forma de diálogo espiritual que possuem valor dentro da linguagem religiosa. A religiosidade mostra um tipo de conhecimento diferente do racional ao integrar o plano da fé como um valor de verdade.

O termo religiosidade tem como sinónimos: -devoção, fé, crença, fervor, piedade, santidade, rectidão, zelo, fidelidade, escrúpulo, correcção, confissão e missa.

Religiosidade e religião. Apesar de serem semelhantes e que podem confundir muitas pessoas, a religiosidade e a religião possuem diferentes significados.

Em linhas gerais, a religião é o seguimento pelo qual o indivíduo tem sua crença em Deus e na fé divina. Já a religiosidade trata da relação que o indivíduo possui com esta crença.

Religiosidade e espiritualidade. É comum, também, que haja alguma confusão entre os significados de religiosidade e espiritualidade. Apesar das palavras terem conceitos um pouco similares, existem diferenças significativas entre eles.

A religiosidade trata da maneira de reflectir sobre a vida religiosa e as suas acções.

A espiritualidade busca a verdadeira essência da religião, através de uma conexão maior

com a comunhão e a partilha com o outro.

A religião e a Bíblia. Toda a religião tem o seu livro sagrado, seu lugar sagrado, seu templo sagrado, seu líder maior, suas crenças inegociáveis e seus extremismos.

Russel Champlin classificou oito tipos de religião: animista, legalista, ritualista, natural, sacramentalista, racional, revelatória e mística.

Que é a religião? O termo tem a sua origem no verbo latino "religare", que significa "religar", "ligar de novo". Também definida como o conjunto de crenças, dogmas e práticas próprias de uma confissão religiosa.

A história da humanidade e a história das religiões confundem -se. Isto deve-se ao facto de que não houve no passado, comunidade ou cultura sem religião. Está claro que, do mesmo modo como fomos fisicamente preparados para respirar, falar determinada língua, gostar de música e comer, também fomos preparados para a vida espiritual. As religiões egípcias, grega, judaica, romana, nórdica, celta, chinesa, japonesa e outras comprovam a diversidade religiosa entre os homens e mulheres deste mundo.

Que significa ser religioso? Vamos encontrar tantas respostas quantas religiões existem. Pode significar crer que Deus é fonte e a finalidade da vida; ou crer que amar o próximo é tão importante quanto amar a Deus; enquanto outras acham que as duas coisas são completamente diferentes, que se pode matar o próximo em nome de Deus, quando Deus nunca pediu tal coisa! Alguns acham que ser religioso é consultar bruxas, enquanto outros preferem queimá-las vivas. Há quem entenda que obedecer aos mandamentos, fazer votos, cumprir promessas, recolher-se num mosteiro e no silêncio, fazer opção pelo celibato e pelos pobres, sacrificar-se até à morte, signifique ser religioso; assim como raspar o cabelo ou nunca cortar um fio do cabelo, ir à mesquita na sexta-feira, à sinagoga no sábado ou ao templo no domingo. Ser religioso pode significar construir um templo ou adorar numa simples igreja. Finalmente, outros acham que a religiosidade se manifesta quando pintam quadros e tetos de capelas ou fazem a imagem de um santo.

Todo o homem e toda a mulher tem dentro de si um sentimento de religiosidade. Quando alguém diz que é ateu, que não tem nenhuma religião, que não crê em Deus, que é agnóstico está a ser mentiroso. A Bíblia diz que Deus colocou a eternidade no coração do homem e da mulher (Ec 3,11). O autor Bíblico está revelando tanto a glória quanto a fragilidade do ser humano. Há uma pensadora A.W. Tozer que diz o seguinte. "ter sido criada para a eternidade e forçada a viver no tempo é para a humanidade uma tragédia de enormes proporções. Tudo dentro de nós nos clama pela vida e pela permanência; no entanto tudo o que nos cerca nos faz lembrar da mortalidade e da mutação".

O homem e a mulher foram criados para algo mais do que a roda-viva da vida. Deus pôs dentro de nós o conhecimento de que este mundo não é suficiente. Mas, ao mesmo tempo, não podemos saber como tudo se encaixa. Deus sabe, e por isso confiamos nele. Um historiador russo declarou:" Dê ao homem tudo o que ele quer, e logo ele verá que o tudo não é tudo". E Santo Agostinho escreveu:" Tu (Deus) nos criaste para ti, e o nosso coração vive inquieto, enquanto não repousar em ti"(Confissões p. 23).

​OS CINCO DEVERES DO HOMEM

E DA MULHER PERANTE DEUS

1. CRER. De facto, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam. (Hb. 11.6).

2. AMAR."A isto ele respondeu: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todas as tuas forças e de todo o teu entendimento". (Lc.19,27).

3. TEMER. De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem" (Ec.12,13).

4.ADORAR. "Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a Ele darás culto" (Mat. 4,10).

5.SERVIR. "Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico"

(Sl. 100,2)