Leite e derivados

O leite é um alimento essencial à vida do Homem pois é o alimento exclusivo durante os primeiros meses de vida. É uma grande fonte de proteínas, vitaminas e minerais o que o torna num alimento bastante rico do ponto de vista nutricional.

Atualmente o mercado possui uma grande variedade de tipos de leite que diferem no processamento a que foram sujeitos. A ultra pasteurização é o método de conservação ideal, pois o leite é submetido a altas temperaturas sendo depois arrefecido rapidamente o que garante a eliminação da maioria dos microrganismos. Basicamente podemos encontrar 3 tipos de leite: magro, meio gordo e gordo. O leite magro é o que obviamente, possui um menor teor de gordura (0,5% no máximo), já o leite meio gordo tem um teor de gordura que varia entre 1,5% e 1,8% e, por último, o leite gordo com um teor mínimo de gordura de 3,5%.

O leite meio gordo é o mais consumido na generalidade.
1 copo deste leite (250 mL) corresponde a um aporte de 200 mg de cálcio, isto é, 20% da Dose Diária Recomendada (DDR). Para além disso, o leite garante um bom aporte de vitamina D e vitamina B12.

Relativamente aos derivados do leite, o iogurte é um leite fermentado que é cremoso e ligeiramente ácido. De forma geral conserva os nutrimentos do leite, variando no teor de gordura que depende do leite utilizado e do processamento bem como nos açúcares adicionados no caso dos iogurtes aromatizados e com pedaços de fruta, sendo por isso mais energéticos. No caso do queijo, concentra também os nutrimentos do leite, sendo os queijos frescos os que apresentam um menor teor energético.

Constitui uma excelente fonte de proteínas de elevado valor biológico bem como de cálcio, sendo que 30g de queijo fresco contém entre 18-30mg de cálcio.

Portanto, os lacticínios são excelentes fontes de proteínas de boa qualidade, vitaminas e de cálcio, sendo o seu consumo importante para a manutenção da saúde óssea.