Chegaram as férias grandes!

Nem todas

as famílias

(pais, avós, tios) conseguem conjugar as suas férias com

as das crianças

e dos adolescentes.

As férias de Verão, para a maioria das pessoas, são sinónimo de descontração, de ócio e lazer, fundamentais para restabelecer a sua saúde física e mental.

É tempo da fazer um reset às preocupações e pressões do quotidiano, e substituí-las por longos dias de praia e passeios relaxantes. É tempo de fazer aquilo que sempre apeteceu fazer, mas que foram adiando por falta de oportunidade e energia. É tempo de viajar dentro ou fora da Ilha, e de organizar convívios com os amigos e familiares. É tempo de tirar o relógio, e substituir os horários rígidos por flexíveis.

Para algumas pessoas, poderá ser tempo para simplesmente “não fazer nada”, e desligarem-se das redes sociais e da tecnologia que invadem as nossas casas. É tempo de investir na realização de atividades gratificantes e essenciais ao nosso bem-estar e felicidade. Tão bom!

Para as crianças e os adolescentes as férias grandes são esperadas com enorme alegria e entusiasmo. É tempo de compensar com muita diversão e emoção, um ano letivo intenso de estudo e de atividades extracurriculares, que preencheram a maior parte dos seus dias. Os seus percursos escolares implicam estudo, trabalho, dedicação, uma boa gestão do tempo e esforços pessoais para cumprirem com os objetivos pretendidos. Eles bem merecem, as férias grandes!

Nem todas as famílias (pais, avós, tios) conseguem conjugar as suas férias com as das crianças e dos adolescentes. Quem tem esse privilégio, tem oportunidade de passar mais tempo de qualidade com eles, de estreitar e reforçar os laços afetivos e emocionais, de partilhar vivências, de estimular competências, de proporcionar-lhes novas experiências e conhecimentos, com o intuito de desenvolver nas crianças desde cedo um sentido crítico acerca do mundo que as rodeia.

Alguns pais organizam férias repletas de atividades para os filhos, com diversas atividades lúdicas, desportivas, recreativas, ambientais, culturais e artísticas, que possibilitam o seu desenvolvimento emocional, afetivo, cognitivo e social. É imprescindível traçar objetivos com os jovens para ocuparem o seu tempo livre, responsabilizá-los e envolvê-los na escolha e na planificação dos projetos e atividades a realizar no Verão, de acordo com os seus interesses e gostos pessoais, tornando assim a experiência mais divertida, relaxante e educativa.

A maior preocupação e intenção dos pais é afastá-los de longos períodos sentados à frente da televisão, do computador ou das consolas de jogos, e evitar atitudes e comportamentos de risco associados ao consumo de substâncias psicoativas lícitas e ilícitas.

As férias de Verão partilhadas quer sejam em família, ou junto dos amigos, ou de outros grupos de pares, constituem sem dúvida, uma oportunidade para os jovens crescerem na sua forma de ser, pensar e sentir.

Todos, temos o dever de tornar as férias grandes, numas grandes férias! JM