Covid-19: Costa pede que “ninguém relaxe a achar que o pior já passou”

Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, avisou hoje que, para se continuar a recuperar a liberdade “sem incidentes”, é preciso que “todos cumpram as regras e que ninguém relaxe a achar que o pior já passou” em relação à pandemia.

Na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que aprovou o Programa de Estabilização Económica e Social, António Costa foi questionado sobre se já haveria uma data previsível para a abertura de discotecas, respondendo que ainda não uma vez que é impossível reabrir atividades em que o afastamento físico não possível.

“Este processo de recuperação da nossa liberdade é essencial prosseguir sem incidentes e para isso acontecer é fundamental que todos cumpram as regras e que ninguém relaxe a achar que o pior já passou”, advertiu.

Afirmando que Portugal está melhor do que esteve no passado em relação à covid-19, o primeiro-ministro deixou um aviso: “se relaxarmos e fingirmos que não acontece nada, ah, isso não tenham a menor das dúvidas de que voltaremos a estar numa situação tão má como a dos piores momentos que já tivemos desta crise”.

“Tudo depende de nós continuarmos a manter a nossa disciplina”, sublinhou.