Livre define combate ecológico e desigualdades sociais como prioridades para 2020

Lusa

O Livre considerou hoje que os desafios ambientais “andam de mãos dadas” com a igualdade social, definindo o combate ecológico como “ferramenta de luta contra a desigualdade”, na sua mensagem para o ano novo.

“Os desafios ecológicos andam de mãos dadas com os desafios sociais. Neste ano de 2020 iniciamos uma década decisiva para o planeta e para a humanidade”, sublinhou o partido em comunicado.

Na mensagem, o Livre considerou a nova década “decisiva” para o combate às alterações climáticas e às desigualdades sociais, temas que, na opinião do partido, têm ligação direta.

“O 'Green New Deal' que defendemos, e pelo qual lutaremos a nível europeu e nacional, será também uma ferramenta de luta contra a desigualdade, assegurando alternativas de habitação, infraestruturas, de emprego e de formação mais sustentáveis e mais equalitárias”, lê-se no texto.

Em 2020, o partido manterá a posição contra a extração de lítio e outros minérios, opondo-se também à construção do aeroporto no Montijo.

O Livre relembra que faltam apenas 10 anos para 2030, ano que será decisivo para o alcance das metas para “a redução do consumo energético, para a eliminação do uso de combustíveis fósseis e para o aumento da eficiência energética”.

No início da nova década, o partido compromete-se a “exigir junto do governo o cumprimento antecipado destas metas, assegurando a redução de pelo menos 60% das emissões de gases de efeito de estufa ainda nesta década”, pode ler-se na mensagem.

“O Livre continuará energicamente na defesa de um reforço concreto do nosso Estado Social, de recuperação da suborçamentação crónica dos serviços públicos e de investimento em setores fulcrais para uma transição para uma sociedade mais cooperativa e partilhada”, concluiu o partido.