Milionário suspeito de pagar para organizar orgias com menores de idade em Cascais

O empresário Matthias Schmelz, que fez fortuna com os aspiradores Rainbow, terá sido investigado pela PJ por alegado lenocínio e recurso à prostituição de menores, avança o Correio da Manhã.

O homem levaria adolescentes de 16 e 17 anos para orgias diárias na sua mansão de luxo, no Monte Estoril, em Cascais.

O inquérito continua aberto mas não foram constituídos arguidos, assegura a procuradoria-geral da república, citada pela mesma fonte.

A denúncia contra o alemão de 57 anos, que por esses crimes arriscaria até oito anos de prisão, foi feita na sequência de um assalto à sua moradia, no passado mês de março.

Um gang juvenil sequestrou seis pessoas dentro da casa, todos também jovens, numa altura em que o homem não estava.

Refere a mesma fonte, que cita a TVI, que entre os que foram detidos pela PSP e as vítimas dessa noite, um contou à polícia que Matthias Schmelz pagava até 500 euros a cada adolescente e que as orgias eram combinadas, com recurso a uma angariadora, já maior de idade, através da aplicação de telemóvel Whatsapp.

Assim, todos os dias iam para a casa do empresário três adolescentes diferentes.