Atropelou mortalmente emigrante português nos Estados Unidos e fugiu

"Chegámos a um ponto em que é aceitável atropelar, matar e não parar. Que Deus tenha misericórdia de nós todos", pode ler-se num cartaz em frente à casa onde vivia José Ferreira, de 85 anos, de acordo com o Correio da Manhã.

O emigrante a residir em Taunton, Estado do Massachusetts, nos Estados Unidos da América (EUA), foi morto na passada quarta-feira por um condutor que o atropelou e fugiu. Deixa seis filhos, 12 netos e quatro bisnetos.

A polícia continuava ontem a procurar o condutor e a carrinha pick-up escura, que foi apanhada nas câmaras de trânsito. José Ferreira atravessava a estrada numa passadeira a poucos metros de casa.

"Espero que o apanhem. Não está certo", disse James Furtado. "O meu amigo era um dos melhores homens que poderia conhecer", afirmou James Couto, ambos amigos de José "há décadas". "Não há humanidade".

Era apenas um idoso a regressar a casa, após ter mostrado uma casa para arrendar", lamentam. José Ferreira era "adorado" em Taunton. Todos os domingos mandava rezar missa pela mulher, já falecida, contou o padre Richard Wilson, citado pela mesma fonte.