Emigrante português ataca vizinho com martelo por urinar no seu quintal

Ivo Fernandes Pires, de 53 anos, estava em sua casa em Les Mées, nos Alpes da Alta Provença, França, quando deu conta que um vizinho lhe urinava o quintal.

O emigrante português, que estaria alcoolizado, confrontou-o e disse que o rival juntou insultos à injúria, apurou o Correio da Manhã, que acrescenta que, como resultado, este pegou num martelo e rachou a cabeça ao rival. O crime, no dia 2 de agosto, custou agora a Ivo Pires seis meses de prisão efetiva, com outros 12 meses de execução suspensa.

De acordo com a imprensa local, citada pelo CM, o emigrante é um lenhador reformado desde 2006 por problemas médicos. Em tribunal contou a desavença. "Estava dentro de casa a olhar para o meu quintal e ele [o vizinho da casa ao lado] fez aquilo [urinar] em frente a mim". Ivo Pires contou ao juiz que confrontou o rival, eram 22h00: "Pela janela pedi-lhe para ir urinar para outro sítio. Ele insultou-me e veio bater-me à porta. Eu abri e ele avançou, empurrando-me. Eu bati-lhe com o martelo".

O acusado conta que usou o martelo porque ficou "ofendido" e para se "defender". A vítima sofreu um afundamento craniano. "Alguns centímetros ao lado e poderia ter morrido", disse, durante o julgamento, o procurador Stéphane Kellenberger. O juiz mostrou dúvidas sobre a versão do emigrante: "Porque abrir a porta já com o martelo na mão?", questionou Emmanuelle Martin.

"Ele tinha uma faca [nunca encontrada] na mão. Queria defender-me", alegou Ivo Pires, confessando que já tinha bebido "quatro cervejas" e que foi ele quem chamou a polícia.