Marcelo admite avaliação às condecorações de Berardo

Miguel Silva

Jornal de Negócios, Público e Expresso admitem que o Presidente não se opõe à retirada das condecorações, conforme proposta de segunda-feira do JPP que JM divulgou hoje.

Tal como avançou o Jornal na edição de hoje, na sequência de uma carta do JPP, ao início da tarde vários órgãos de comunicação nacionais avançam que Marcelo Rebelo de Sousa admite reavaliar as condecorações atribuídas pelo Estado ao empresário madeirense.

Está, assim, em cima da mesa a eventual retirada das condecorações a Joe Berardo. De acordo com o Expresso, esse passo cabe ao Conselho das Ordens, mas o semanário diz que “sabe que o Presidente da República não só admite que possa haver uma reunião para avaliar o caso de Joe Berardo, como vê com bons olhos que a avaliação venha a ser feita”.

A eventual perda das distinções nacionais surge na sequência das polémicas declarações do investidor e colecionador de arte contemporânea sexta-feira passada, na Assembleia da República.

Berardo foi ouvido na Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, entidade para com a qual estará em dívida. Porém, Berardo diz que não. Ou melhor, reconhece a dívida, mas garante que não está em seu nome, mas no de entidades por si controladas. E disse ao Parlamento que não tem dívidas nenhumas.

Essa atitude perante os deputados e o País geraram indignação nas redes sociais e em alguns meios políticos. Já nesta segunda-feira, Nuno Melo, do CDS, e Ana Gomes, do PS, criticaram essas respostas. O mesmo aconteceu com o próprio Presidente da República e o primeiro ministro, os dois em declarações públicas

Na Madeira, apenas o JPP reagiu. Mas foi além da simples declaração e optou por uma proposta formal enviada ao Presidente da República, aos governos e assembleias regionais, ao primeiro-ministro e até ao Presidente da República da França, que também agraciou Berardo.

Entre várias críticas duras, a carta assinada por Filipe Sousa pedia a Marcelo que mandasse retirar todas as condecorações atribuídas ao comendador Joe Berardo.

A carta foi enviada segunda-feira para Belém e hoje faz a manchete da edição impressa do JM. Entretanto, desde o fim da manhã que outros órgãos de comunicação nacionais têm dado atenção ao caso, nomeadamente o Jornal de Negócios, o Público e o Expresso. Também algumas televisões nacionais começam a olhar para este caso que pode terminar com a retirada das condecorações e títulos atribuídos pelo Estado português ao investidor madeirense.