Trinta mil peregrinos caminham para Fátima, GNR não regista incidentes

Lusa

Cerca de 30 mil peregrinos estão hoje a caminhar em direção ao Santuário de Fátima, onde o papa Francisco peregrina na sexta-feira e no sábado, tendo a GNR informado não haver registo de incidentes envolvendo fiéis e automobilistas.

“Cerca de 30 mil peregrinos a pé estão neste momento a rumar ao Santuário de Fátima, número que se prevê possa chegar aos 40 mil”, refere a página oficial na Internet da visita do papa Francisco, que cita o assistente espiritual do Movimento da Mensagem de Fátima, padre Manuel Antunes.

Segundo a mesma fonte, “estes números dizem respeito apenas às peregrinações organizadas e comunicadas”, pelo que o número final de peregrinos “deverá ser superior”.

A primeira peregrinação organizada saiu a 01 de maio de Bragança, com uma bênção proferida na catedral pelo bispo de Bragança-Miranda, José Cordeiro.

“Os peregrinos a pé têm ao longo dos vários trajetos 70 postos de acolhimento, com o apoio de 1.500 voluntários, entre médicos, enfermeiros e auxiliares”, adianta o ‘site’, assinalando que em todos os postos há assistência espiritual.

Segundo o padre Manuel Antunes, regista-se “um grande interesse destas pessoas envolvidas no apoio aos peregrinos a pé, um interesse que é manifestamente maior do que noutras ocasiões, quer na oferta de bens, quer na disponibilidade de serviços".

O assistente espiritual do Movimento da Mensagem de Fátima, entidade que coordena a assistência aos peregrinos a pé, salienta que, “além das pessoas em geral, a própria Igreja, através da hierarquia, tem dado uma maior atenção aos peregrinos a pé".

“A maioria dos 30 mil peregrinos já na estrada é proveniente de Bragança, Porto e das beiras, notando-se uma grande quantidade de jovens, muitos deles universitários”, lê-se no ‘site’.

O porta-voz da GNR, major Bruno Marques, referiu não haver registo de incidentes envolvendo peregrinos e condutores, apelando às pessoas que se deslocam a pé para Fátima para “utilizarem os caminhos pedestres, que estão devidamente assinalados, e evitarem estradas nacionais com circulação de veículos, de forma a garantir a sua segurança e a dos automobilistas”.

Bruno Marques adiantou que “todos os elementos dos grupos de peregrinos a pé devem fazer a utilização de roupas claras e coletes refletores, dia e noite”.

“Este conselho não é apenas para quem vai na dianteira ou no fim do grupo, mas para todos”, frisou, recomendando ainda aos peregrinos para que utilizem a aplicação para telemóvel – que pode ser descarregada gratuitamente – “de forma a terem acesso à maior informação possível para fazerem uma viagem em segurança para Fátima”.

Em relação aos condutores, a GNR reitera o pedido para evitarem circular na autoestrada 1, optando antes pelas autoestradas 23, 13 e 8, assim como pelo itinerário complementar 9.

“A GNR relembra que está vedada a prática do campismo na Cova da Iria, existindo um parque nas traseiras do estabelecimento sul do Pingo Doce para este fim”, acrescentou o major Bruno Marques.