Morreu idoso que disparou contra si após matar mulher e cunhada em Alandroal

Lusa

O idoso que matou hoje a mulher e uma cunhada, com tiros de pistola, e se tentou suicidar, em Alandroal (Évora), acabou por morrer no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte policial.

De acordo com a mesma fonte, o homem, de 83 anos, ainda foi transportado, em estado grave, num helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para o hospital lisboeta, onde acabou por morrer no bloco operatório.

O idoso matou a mulher, de 83 anos, e uma irmã desta, também na casa dos 80 anos, com tiros de uma pistola, e disparou depois contra si próprio, com a mesma arma de fogo, como forma de cometer suicídio, num monte perto de Terena, no concelho de Alandroal, distrito de Évora, relataram à Lusa fontes policiais.

Embora desconhecendo, por enquanto, os motivos que levaram o idoso a cometer o duplo homicídio e a disparar depois contra si próprio, as mesmas fontes avançaram à Lusa que as primeiras averiguações apontam para a ausência de indícios ou cenários de violência doméstica anterior.

Segundo as fontes policiais, que alegaram desconhecer também as circunstâncias em que ocorreram os crimes, o homem e a mulher, ambos de 83 anos, moravam na mesma casa, enquanto a cunhada do homicida, também octogenária, morava noutra na mesma zona.

As investigações para apurar as motivações dos crimes estão a cargo da Polícia Judiciária (PJ), que se deslocou ao local, depois de a GNR ter sido chamada para a ocorrência por volta das 11:45.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que o alerta foi dado pouco antes do meio-dia e que a ocorrência teve lugar no Monte do Espada, perto de Terena, no concelho alentejano de Alandroal.

As operações de socorro mobilizaram 25 operacionais, apoiados por 10 veículos, das corporações de bombeiros de Alandroal e de Redondo, GNR, PJ e do INEM, que enviou a ambulância de suporte imediato de vida (SIV) de Estremoz, a viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do hospital de Évora e um helicóptero.