Navio da Marinha Portuguesa parte na segunda-feira para missão na costa ocidental africana

Lusa

O navio patrulha oceânico da Marinha Portuguesa “Viana do Castelo” parte na segunda-feira para uma missão na costa ocidental africana, no âmbito da iniciativa Mar Aberto 2018.

Em comunicado, a Marinha Portuguesa adianta que esta missão vai decorrer até 29 de outubro, estando previsto que o navio faça cerca de dez mil milhas náuticas, passando por Angola, São Tomé e Príncipe, Costa do Marfim e Cabo Verde.

O “Viana do Castelo” larga na segunda-feira da Base Naval de Lisboa em direção à costa ocidental africana.

Esta missão decorre no âmbito da cooperação no domínio da Defesa, diplomacia naval e apoio à política externa do Estado, inserida na iniciativa Mar Aberto 2018.

De acordo com o mesmo comunicado, o navio vai realizar “acordos de cooperação bilateral com as Marinhas dos países amigos, em matérias tão diversas como a vigilância, patrulhamento marítimo e segurança marítima, bem como outras ações de apoio à política externa do Estado e a promoção da indústria da base tecnológica de Defesa Nacional junto dos países visitados”.

Cinquenta e três militares, uma equipa de fuzileiros, uma equipa de mergulhadores e uma equipa médica estão atualmente embarcados neste navio.

O “Viana do Castelo” vai ainda transportar diverso material de apoio a entidades e organismos dos referidos países.

A missão começa com uma escala em São Tomé e Príncipe, para o apoio logístico ao navio patrulha “Zaire”, que está em missão de longa duração desde janeiro deste ano, no âmbito da capacitação da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe.

Em 13 de julho, o Conselho Superior de Defesa Nacional deu parecer favorável à substituição do navio de investigação científica D. Carlos por este navio patrulha oceânico por um período de 70 dias no Golfo da Guiné.