Programa Incorpora apoia 32 entidades sociais a promover contratação de pessoas em risco

Lusa

Trinta e duas entidades sociais vão receber apoio do programa Incorpora para promover a contratação pelas empresas portuguesas de pessoas em risco ou situação de exclusão, no âmbito de protocolos que serão assinados hoje e na sexta-feira.

Trata-se do programa Incorpora, da Fundação “la Caixa”, que arranca hoje e na sexta-feira com a assinatura de protocolos com as entidades que vão ser apoiadas para desenvolver o projeto nas regiões do Porto, Coimbra, Lisboa e Setúbal, indica uma nota da instituição enviada à Lusa.

As pessoas em risco abrangem nomeadamente jovens NEET (nem estudam nem trabalham), desempregados de longa duração, maiores de 45 anos, ex-reclusos, ex-toxicodependentes, vítimas de violência doméstica e pessoas com deficiência ou incapacidade.

O apoio total concedido às entidades sociais é de perto de um milhão de euros.

Na sexta-feira, o programa é apresentado pela Fundação “la Caixa” no Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.

Em Espanha, este programa já empregou mais de 170 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social desde 2006, refere a mesma nota.

As 32 entidades selecionadas vão atuar em quatro redes, centradas nas cidades de Lisboa (13 entidades), Porto (nove), Coimbra (cinco) e Setúbal (cinco).

O trabalho em rede entre as entidades envolvidas é uma das principais características do programa Incorpora, sendo que as entidades que integram o programa partilham entre elas, através de uma plataforma informática, dinâmicas e ofertas de trabalho, otimizando o seu trabalho.

"Cada entidade selecionada compromete-se a dispor de um técnico de acompanhamento, que se ocupa do apoio personalizado aos beneficiários, acompanhando-os antes e durante o processo de contratação, e um técnico de prospeção empresarial, que deverá identificar e visitar empresas, procurando oportunidades de trabalho para os beneficiários", explica a nota informativa.

Esclarece ainda que estes técnicos são "figuras essenciais" no programa Incorpora, deles dependendo o êxito, tanto da pessoa contratada como da empresa contratante.

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional, proporcionou colaboração no processo de seleção das entidades Incorpora em Portugal e dará apoio no processo de implantação do programa em Portugal.

Entre as entidades selecionadas em Lisboa estão a Comunidade Vida e Paz, CAIS - Associação de Solidariedade Social, Instituo Padre António Vieira e Associação Cultural Moinho da Juventude.

No Porto foram selecionados, entre outras, o Centro Social do Soutelo, Fundação da Juventude e Cooperativa de Solidariedade Social Sol Maior, enquanto em Coimbra figuram do lote de selecionados a Associação Fernão Mendes Pinto e a Associação para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã.

Em Setúbal, a lista das entidades selecionados integra a Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental e Rumo/Cooperativa de Solidariedade Social.