Presidente e primeiro-ministro participam em conferência sobre relações económicas com EUA

Lusa

O Presidente da República e o primeiro-ministro participam esta segunda-feira numa conferência que pretende fortalecer os laços económicos entre os Estados Unidos e Portugal, promovida pela embaixada norte-americana e pela FLAD, dias antes de visitarem aquele país.

A conferência “Os Estados Unidos e Portugal: Uma Parceria para a Prosperidade – Segurança Energética, Empreendedorismo e Envolvimento Económico”, que decorre na segunda-feira na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, debruça-se sobre a “força da relação económica” entre os dois países, divulgaram hoje os organizadores.

A iniciativa dá início aos festejos do “Mês de Portugal” nos Estados Unidos, que prevê mais de 130 ações em 60 cidades norte-americanas, incluindo a deslocação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a Boston, para assinalar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, a 10 de junho, enquanto o chefe do Governo, António Costa, visita os EUA “de costa a costa” entre os dias 10 e 16 de junho.

“A visita do Presidente e do primeiro-ministro aos Estados Unidos este ano é uma importante marca na relação entre os dois países”, destacam a embaixada norte-americana em Lisboa e a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD).

A segurança energética na Europa e o gás natural liquefeito (LNG), o relacionamento entre empresas dos dois países e inovação e tecnologia são temas em debate no encontro, em que intervêm ainda a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, além de responsáveis governamentais e dos setores empresarial e financeiro.

Uma das participantes é Mae Jemison, astronauta da NASA e a primeira mulher afro-americana a ir ao espaço.

O embaixador norte-americano George Glass afirmou à Lusa que, desde que chegou a Lisboa, no ano passado, tem ficado “sucessivamente impressionado com a inovação, o dinamismo, e as oportunidades económicas em Portugal”.

“É uma altura muito interessante para promover laços económicos mais fortes entre os nossos dois governos e as nossas empresas. Fico feliz por estarmos a trabalhar com a FLAD para fortalecer a nossa relação económica, que levará a uma maior prosperidade tanto em Portugal como nos EUA”, disse.

O presidente da FLAD, Vasco Rato, destacou que “a segurança energética é essencial para os dois países e a comercialização do LNG abre novas oportunidades para empresas portuguesas e americanas no âmbito da cooperação energética”.

“Esta conferência visa apontar novos horizontes para a consolidação de uma parceria sólida entre os dois lados do Atlântico”, comentou, salientando que “a parceria entre a FLAD e a embaixada dos EUA expressa o crescente aprofundamento do relacionamento transatlântico e a determinação de fomentar a cooperação em novas áreas”.