PCP quer que Governo "trave despejos" da Fidelidade a 150 famílias de Loures

Lusa

O PCP instou hoje o Governo a atuar junto da companhia Fidelidade para “impedir o processo de despejo" de 150 famílias, cerca de 400 pessoas, que residem em prédios pertencentes à seguradora no concelho de Loures.

“Mais de 150 famílias estão sob ameaça de despejo. É uma situação da maior gravidade e exige uma intervenção imediata do Governo para travar estes despejos e garantir o direito à habitação a estes moradores”, afirmou à agência Lusa a deputada do PCP Rita Rato.

Alguns moradores de quatro prédios, em Santo António dos Cavaleiros, concelho de Loures, no distrito de Lisboa, foram notificados pela seguradora de que os seus contratos de arrendamento não iriam ser renovados e que teriam 120 dias para entregar as chaves do imóvel.

A situação gerou um sentimento de “pânico” nos moradores, que, entretanto, criaram uma comissão e pediram ajuda à junta de freguesia local e à Câmara Municipal de Loures, estando agora a dialogar com os grupos parlamentares.

A deputada comunista Rita Rato esteve esta tarde reunida com a comissão de moradores e prometeu-lhes fazer “todos os esforços para alertar o Governo para a gravidade desta situação”.