Marinha realiza fase de mar do exercício Instrex 2018

Teve início esta segunda-feira, dia 12 de março, a fase de mar do exercício naval Instrex. Trata-se de um exercício anual que, este ano, decorre entre os dias 12 e 15 de março e que tem como principal objetivo proporcionar treino próprio à esquadra e à Força Naval Portuguesa (FNP) para assegurar a prontidão, eficiência e eficácia da Marinha na condução de operações navais em resposta a cenários de crise.

​Neste primeiro dia, foram realizados vários treinos que envolveram um exercício de defesa em força contra ameaça assimétrica no qual duas lanchas rápidas simularam ser forças opositoras. Estes exercícios têm como objetivo incrementar os padrões de prontidão operacional, num cenário de entrada num porto de um país com grau de ameaça elevado e possibilidade de atos hostis por fações opositoras à presença de uma força naval.

Ao largo de Sesimbra foi realizado um treino de Busca e Salvamento (SAR) a um suposto náufrago que teria sido detetado por uma aeronave. Neste seguimento foi empenhado um meio naval para realização das buscas, com base em técnicas de estima da deriva oceanográfica, e após deteção foram realizados procedimentos de recolha do náufrago.

A bordo da fragata D. Francisco de Almeida e da fragata Corte-Real foram efetuadas operações de voo com os helicópteros Lynx, possibilitando o treino e a certificação das guarnições em operações de voo e das equipas das aeronaves.

Durante a noite o submarino Arpão juntou-se à força para iniciar um conjunto de exercícios no âmbito da guerra anti-submarina que contou também com a presença de uma aeronave da Força Aérea Portuguesa.