FNAM anuncia três dias de greve

O Conselho Nacional da FNAM reunido hoje, 3 de Março, em Coimbra, teve a oportunidade de debater e analisar circunstânciadamente os problemas que se colocam aos médicos, ao Serviço Nacional de Saúde e as suas repercussões na qualidade e no acesso a cuidados de saúde pelos cidadãos portugueses, e entende que se mantêm, sem alterações significativas as preocupações que têm motivado elevada insatisfação entre os médicos.

O Conselho Nacional da FNAM, face à incapacidade do Ministério da Saúde em garantir os diversos compromissos já assumidos, decidiu propor ao Fórum Médico a realização de três dias de Greve Nacional para os dias 10, 11 e 12 de Abril, com manifestação nacional, à frente do Ministério da Saúde, no dia 10 de Abril.

A FNAM apoia a revisão da carreira e das grelhas salariais tendo por base o regime de 35 horas; o descongelamento imediato da carreira médica com a devida progressão salarial; e ainda dar um médico de família a todos os cidadãos. Entre as várias medidas, a Federação Nacional de Médicos promove ainda a qualidade dos cuidados prestados aos doentes com o retorno para serviços de urgência de 12 horas; o limite de trabalho extraordinário anual para as 150 horas, em igualdade com toda a outra função pública e ainda a separação progressiva dos sectores público e privado.