OE2018: PCP diz que proposta “está longe” da resposta necessária à degradação do país

O secretário-geral do PCP destacou hoje a “contribuição decisiva” do partido para o Orçamento do Estado para 2018, mas considerou que a proposta “está longe” da resposta necessária à “degradação” do país provocada pela política de direita.

“A proposta de Orçamento do Estado [OE] para 2018 acolhe elementos que se valorizam inseparáveis da contribuição decisiva do PCP e da luta dos trabalhadores e do povo, que significam novos passos no sentido da defesa, reposição e conquista de direitos”, disse Jerónimo de Sousa em Grândola, distrito de Setúbal.

O secretário-geral do PCP, que discursava após um almoço com militantes, fez questão, no entanto, de dizer que a proposta de OE2018 “está longe de corresponder à resposta necessária para enfrentar um nível de degradação da situação do país e das condições de vida provocadas pela política de direita de responsabilidade do PS, PSD e CDS”.

Para o líder comunista, “continuam por superar vulnerabilidades e dependências que tolhem o desenvolvimento económico e social do país e mantém-se por concretizar uma política que responda aos seus problemas estruturais”.