Vítimas de raio na ilha Terceira estáveis e outros com alta hospitalar

Lusa

Os feridos graves que deram entrada na sexta-feira, no hospital da ilha Terceira, na sequência da queda de um raio, encontram-se estáveis e outros já tiveram alta, referiu hoje o seu presidente.

Em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, José Fernando Gomes, presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santo Espírito, confirmou que, na sequência da queda de um raio, na sexta-feira à noite, numa habitação na Vila Nova, no concelho da Praia da Vitória, cinco pessoas deram entrada no hospital, sendo quatro adultos e uma criança.

As admissões ocorreram cerca das 23:00 locais (mais uma hora em Lisboa) de sexta-feira.

José Fernando Gomes disse que “os feridos ficaram toda a noite em observação na urgência, tendo um deles recebido alta médica poucas horas depois”, sendo que “outras duas pessoas receberam também alta médica esta manhã, ficando internadas uma pessoa adulta e uma criança”.

De acordo com o responsável, “nenhuma das situações apresentou gravidade de maior, as pessoas que permanecem internadas estão clinicamente estáveis, podendo também receber alta médica durante o dia de hoje”.

A chuva intensa que se faz sentir na Praia da Vitória, na Terceira, desde quinta-feira, provocou 15 ocorrências, segundo declarou, na sexta-feira, a presidente da câmara, adiantando que 53 pessoas da zona de campismo no Paul foram deslocadas para uma escola.

Citada em nota de imprensa, Vânia Ferreira referiu que as situações de maior dimensão ocorreram no Largo da Batalha, afetando 23 viaturas estacionadas, tendo ainda ocorrido inundações em algumas moradias e na zona de campismo no Paul, que obrigou ao realojamento de 53 campistas.

Os campistas foram colocados na Escola Profissional da Praia da Vitória.

O concelho regista entretanto cortes no abastecimento de água, particularmente em Santa Cruz, a par do galgamento de algumas ribeiras e a obstrução de vias.

Vânia Ferreira afirmou que a “maioria das situações já foram ultrapassadas”, tendo “já sido possível restabelecer o abastecimento de água em vários locais, estando os serviços municipais a resolver a situação no centro urbano de Santa Cruz”.

“Por exemplo, já foi restabelecida a circulação na Rua Nova e no Caminho do Facho. Encerrámos por precaução as escadinhas do Facho e temos os nossos operacionais a intervir em várias zonas”, declarou a autarca.

Na sequência dos trabalhos de limpeza em curso, a circulação rodoviária na Rua do Cruzeiro (Fontinhas) e na Rua das Covas (São Brás) estará condicionada até segunda-feira.

O acompanhamento das ocorrências envolveu meios da Câmara Municipal da Praia da Vitória, do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, dos Bombeiros Voluntários da Praia da Vitória, da Polícia de Segurança Pública, da empresa municipal Praia Ambiente e do Governo Regional dos Açores.

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) estendeu, entretanto, o aviso amarelo para o grupo central dos Açores até às 21:00 locais (mais uma hora em Lisboa), devido à precipitação por vezes forte que se tem registado.

O IPMA prevê que a chuva forte no grupo central – que compreende as ilhas da Terceira, Faial, Pico, São Jorge e Graciosa – pode ser acompanhada de trovoada.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave da escala e significa que existem riscos para determinadas atividades.