Incêndios recentes levam CDS a apresentar moção de censura ao Governo

Alguns meios de comunicação social nacional estão a dar como certo que o CDS-PP vai apresentar uma moção de censura ao Governo, na sequência da tragédia ocorrida com os recentes incêndios.

Já ontem o CDS criticava o Governo perante os recentes incêndios no norte e interior do país. Segundo referiam, “quatro meses depois da Tragédia de Pedrógão Grande, o Estado voltou a falhar clamorosamente na sua função mais básica: garantir a proteção das pessoas e do território português”.

Tal como se pode ler no comunicado, “é inaceitável que o Primeiro-Ministro afirme que os portugueses têm de se habituar porque demorará tempo até que sejam visíveis alterações na floresta. Tal como é inadmissível que o Secretário de Estado ou a Ministra da Administração Interna deixem as pessoas numa situação de abandono, dizendo que ‘Não podemos ficar todos à espera que apareçam os nossos bombeiros e aviões. Temos que nos auto-proteger’”.

Refere também que, “numa noite em que perdem a vida 35 pessoas é inconcebível que a resposta aos portugueses dos mais altos dirigentes políticos seja: auto protejam-se porque dias negros como este vão repetir-se”.

O Estado, diz o CDS, “falha e estas declarações são o reconhecimento desse falhanço. Nestes últimos 4 meses o Governo não parece ter retirado qualquer consequência da tragédia de Pedrógão. Nestes últimos 4 meses o Primeiro-Ministro não agiu, não corrigiu os erros, não assumiu as suas responsabilidades e pautou-se pela inação. Podia e devia ter agido e não o fez”.