PJ faz quatro detenções por suspeitas de corrupção nos organismos do Sistema Regional de Saúde dos Açores

A investigação - “Operação Asclépio”- iniciou-se em 2015, e resultou da detenção de quatro homens e outros dois constituídos como arguidos, por suspeitas da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva e associação criminosa.

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada, no âmbito de um inquérito dirigido pela Secção de Ponta Delgada do DIAP dos Açores, cuja investigação se iniciou em 2015, deteve quatro homens e constituiu outros dois como arguidos, por suspeitas da prática dos crimes de corrupção ativa e passiva e associação criminosa.

Estão, sobretudo, em causa práticas ilícitas que visavam obter posições indevidas de privilégio na realização de contratos de fornecimento de bens a organismos prestadores de serviços de saúde, a troco de contrapartidas pecuniárias e outras, lesivas do interesse público.

Os detidos, com ligações profissionais às áreas médica, de gestão e comercial, de idades compreendidas entre os 46 e os 57 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial com vista à aplicação de medidas coativas tidas por adequadas.