Plano de emergência em Coimbra

Mais de 70 incêndios deflagraram apenas em três horas da tarde de hoje em vários locais do norte e centro do país, com Coimbra a ativar o Plano de Emergência Distrital devido aos fogos.

No segundo “briefing” do dia da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), a adjunta nacional de operações, Patrícia Gaspar, explicou que a tarde de hoje está a dar “muito trabalho” e que às 18:30 foi ativado o Plano de Emergência Distrital de Coimbra, onde também foram ativados os planos municipais de emergência de Miranda do Corvo, Cantanhede e Coimbra.

Depois de uma manhã mais tranquila, a responsável disse que na tarde de hoje surgiram 25 incêndios entre as 15:00 e as 16:00, outros 25 entre as 16:00 e as 17:00, e mais 23 entre as 17:00 e as 18:00, com Coimbra, Santarém e Aveiro a merecerem maiores preocupações.

Às 19:00 estavam ativos 31 incêndios florestais, mas contabilizando os em fase de conclusão havia 108 ocorrências, admitindo Patrícia Gaspar que o dia de hoje possa bater o de sexta-feira, com 220 ocorrências e que foi o dia do ano com mais incêndios.

Com novos incêndios e vários reacendimentos (Mealhada, Cantanhede, Alvaiázere e Ferreira do Zêzere), Patrícia Gaspar disse que há aldeias e pequenos povoados em vias de ser evacuados, havendo evacuações em curso nomeadamente no concelho de Tomar, incluindo uma que deverá ser feita pela barragem de Castelo do Bode, onde às 19:00 já estavam meios para o efeito.

A responsável não deu conta de casas que tenham ardido, mas falou de algumas em perigo nas zonas de Santarém, Ferreira do Zêzere e Cantanhede.

O sistema de comunicações de emergência, o SIRESP, registou “falhas pontuais”, mas sem afetar as operações, disse.

Quanto ao incêndio que deflagrou no concelho de Torres Vedras e que obrigou ao corte, às 16:03, da A8 – Auto Estrada do Oeste, Patrícia Gaspar indicou que está dominado e que a autoestrada estava em condições de abrir ao trânsito.

Lusa