Covid-19: Operacionais da PSP, GNR, SEF e Proteção Civil vão realizar inquéritos epidemiológicos

Redação/LUSA

Os elementos da Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana, Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e ANEPC que vão realizar estes inquéritos são os que se encontram em isolamento profilático e os imunodeprimidos e os portadores de doenças crónicas, como diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

Trezentos elementos da PSP, GNR, SEF e da Proteção Civil vão ser mobilizados para a realização de inquéritos epidemiológicos a doentes com covid-19 e pessoas em vigilância ativa, avançou hoje à Lusa o Ministério da Administração Interna.

Estes 300 elementos das forças e serviço de segurança e da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) fazem parte do grupo de funcionários públicos que vão reforçar a capacidade de rastreio das autoridades e serviços de saúde pública para a realização de inquéritos epidemiológicos no âmbito das medidas de contenção da pandemia de covid-19 previstas no estado de emergência.

O despacho que determina a operacionalização deste reforço do rastreio de contactos de doentes com covid-19 e seguimento de pessoas em vigilância ativa foi publicado na quarta-feira em Diário de República.

O despacho refere que se deve dar prioridade, em relação aos restantes funcionários públicos afetos as estas funções, aos profissionais de profissões regulamentadas da saúde, detentores de licenciatura ou grau académico superior e trabalhadores detentores de 12.º ano de escolaridade ou curso equiparado.