PJ deteve homem por insolvência dolosa e falsificação de documentos em Faro

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Sul, deteve um suspeito, fortemente indiciado pelos crimes de insolvência dolosa e falsificação de documentos.

O suspeito, sócio gerente de uma sociedade, proprietária de vários estabelecimentos comerciais do ramo têxtil, calçado, eletrodomésticos e móveis, com lojas em Faro, Lisboa, Portimão e Olhão, viu decretada a sua insolvência por apresentar dívidas que não conseguia liquidar no valor aproximado de 6 milhões de Euros, essencialmente a instituições bancárias, ao Estado, mas também a fornecedores e funcionários.

Após ser decretada a falência em 2013, o suspeito fez desaparecer parte do seu património lesando os credores e procedeu, igualmente, à alteração do seu nome e identidade para se eximir às suas responsabilidades penais e civis.

A detenção ocorreu no âmbito de uma investigação tutelada pelo Ministério Público, DIAP de Faro.

O detido de 60 anos de idade, estrangeiro e atualmente sem qualquer atividade profissional, foi presente a interrogatório Judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de obrigatoriedade de entrega do passaporte e apresentação trissemanal ao órgão de polícia criminal da sua área de residência.