MADEIRA Meteorologia

Ucrânia: MNE português reuniu-se com homólogo ucraniano após cancelamento de visita a memorial

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
24 Agosto 2022
10:28

O ministro dos Negócios estrangeiros, João Gomes Cravinho, reuniu-se hoje de manhã em Kiev com o seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, após ter sido cancelada uma visita a um memorial dedicado aos defensores da Ucrânia.

A visita ao Muro Memorial dos Defensores Caídos estava prevista para as 11:00 (09:00 em Lisboa) e foi cancelada sem terem sido indicados os motivos, nem estabelecidas relações com questões de segurança.

Às 10:40, hora local, foi escutado em Kiev o alarme de ameaça aérea por breves minutos.

O encontro oficial dos dois ministros, que se seguiria à visita ao memorial, manteve-se no programa e terminou cerca das 11:30 (09:30 em Lisboa).

"É uma honra estar em Kiev neste dia de grande simbolismo, em que se celebram os 31 da independência que a Rússia procurou esmagar", escreveu João Gomes Cravinho na rede social Twitter.

"Trago de Portugal uma mensagem de solidariedade, e de apoio político, militar, financeiro e humanitário", sublinhou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros chegou às primeiras horas da manhã à capital da Ucrânia para uma deslocação oficial que decorre hoje, dia em que o país celebra o 31.º aniversário da sua independência e assinala também seis meses da invasão do seu território pela Rússia.

O chefe da diplomacia portuguesa assinala assim "in loco esta importante e simbólica data, reiterando o apoio e a cooperação de Portugal ao país em guerra", refere uma nota divulgada hoje pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Portugal vai participar, com outros países, na reconstrução de escolas na região de Jitomir, a cerca de 150 quilómetros a oeste de Kiev, onde se estima que tenham sido destruídos cerca de 70 estabelecimentos de ensino.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Concorda com o investimento de 14 milhões de euros num navio de investigação?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas