MADEIRA Meteorologia

Procura por viagens de avião deverá ultrapassar níveis de 2019 para o ano - consultora

JM-Madeira

JM-Madeira

Data de publicação
26 Abril 2023
15:42

A procura dos consumidores por viagens de avião deverá ultrapassar os níveis de 2019 no próximo ano, com as transportadoras europeias a terem menos condições de descer preços nos próximos anos, segundo a consultora Bain & Company.

Numa análise hoje publicada, e tendo em conta os dados disponíveis no primeiro trimestre deste ano, a empresa concluiu que "a procura de viagens aéreas está a caminho de ultrapassar os níveis de 2019 no próximo ano, com a trajetória a longo prazo dependente dos custos de CO2, das pressões concorrenciais específicas do mercado e do crescimento macroeconómico".

No entanto, a consultora acredita que "a inflação, as incertezas geopolíticas e o ambiente de baixo crescimento irão pesar sobre a procura até 2025".

Analisando o período até 2030, a Bain prevê "que a procura varie significativamente entre regiões geográficas", destacando que as viagens entre a Europa e a América do Norte "podem aumentar cerca de 20%" em relação a 2019, "enquanto as viagens intrarregionais da Ásia podem disparar 60%".

"Esperamos que o custo das companhias aéreas para mitigar as emissões de carbono provoque aumentos nos preços dos bilhetes a partir de 2026", indicou, destacando que "até 2030, esses custos reduzirão a procura em 3,5%, em média, entre as regiões".

De acordo com a consultora, "as companhias aéreas europeias têm menos margem para baixar os preços para estimular a procura, tendo em conta a inflação dos custos, a concorrência das transportadoras de baixo custo e uma regulamentação mais rigorosa em matéria de carbono", antecipando que este cenário tenha como consequência a "redução da procura de voos de longo curso de e para a Europa".

A consultora referiu que "a grande incógnita nos mercados asiáticos" está relacionada com a evolução das regras quanto ao carbono em cada país.

"A Ásia tem claramente uma perspetiva mais forte para o crescimento do rendimento disponível a longo prazo, e as transportadoras de baixo custo também continuam a acelerar o crescimento", indicou.

Já as perspetivas para o segmento dos voos de curta distância na América do Norte "continuam a ser consideravelmente melhores do que as da Europa e têm menos risco", rematou.

Lusa

OPINIÃO EM DESTAQUE

88.8 RJM Rádio Jornal da Madeira RÁDIO 88.8 RJM MADEIRA

Ligue-se às Redes RJM 88.8FM

Emissão Online

Em direto

Ouvir Agora
INQUÉRITO / SONDAGEM

Quem vence o Campeonato Europeu de Futebol?

Enviar Resultados

Mais Lidas

Últimas