O ano que decorre já não permitirá grandes sonhos, com os oradores das Jornadas JM Madeira 2020 a olharem já para 2021.

Na tónica que a retoma não será rápida, que vai dominando todas as oratórias, Paulo Prada já olha mais longe e diz que “seria bom que em dezembro de 2021 fosse igual a dezembro de 2019”, deixando implícito que 2020 será um ano já desperdiçado.