China lança alerta para “pneumonia desconhecida” que matou 450 pessoas numa semana

É um novo alerta que deixa o mundo receoso. A embaixada da China no Cazaquistão alertou para uma espécie de “pneumonia desconhecida” que já atingiu milhares de pessoas no país, tendo matado já cerca de 450 pessoas só na última semana.

A notícia avançada pelo Correio da Manhã, adianta que as autoridades chinesas referem que esta doença estará a revelar-se mais mortal do que o novo coronavírus.

O mesmo jornal refere que segundo o Ministério da Saúde do Cazaquistão, foram registados mais de 32 mil casos de pneumonia entre 29 de junho e 5 de julho, assim como 451 mortes, mas a embaixada da China afirma que já havia casos detetados desta "pneumonia desconhecida" há mais tempo, dando conta de 1.772 casos alegadamente detetados até junho.

Contudo, o Ministério da Saúde do Cazaquistão desvaloriza o alerta deixado pela China e admite tratar-se "apenas de um surto de pneumonia comum". "A taxa de mortalidade desta doença é muito superior à do novo coronavírus. As autoridades de Saúde do Cazaquistão estão a fazer testes de comparação com o vírus da pneumonia, mas o vírus que causa esta doença não foi ainda identificado", escrevem numa nota.

Numa entrevista, o responsável regional de Saúde de Nur-Sultan alerta que “há mais de 300 pessoas a serem internadas com esta doença todos os dias".