EUA ponderam expulsar estudantes vinculados a universidades ligadas ao exército chinês

O Governo norte-americano planeia expulsar do país milhares de estudantes chineses vinculados a universidades com ligações às forças armadas da China, numa altura em que as relações bilaterais atravessam o pior período em décadas.

Segundo o jornal norte-americano The New York Times, a medida, que deverá ser anunciada pelo Governo de Donald Trump, pode afetar até 3.000 estudantes e pesquisadores chineses que estão a completar cursos nos Estados Unidos, mas que têm vínculos diretos a universidades afiliadas ao Exército de Libertação Popular.

Em comentários à cadeia televisiva Fox News, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, defendeu que os referidos estudantes "não devem estar [nos Estados Unidos] para missões de espionagem".

"Como ex-diretor da CIA, levo a sério a ameaça da espionagem no nosso país", acrescentou.

Mike Pompeo disse ter a "certeza" que Trump vai resolver a questão.

"Os norte-americanos devem saber que o Partido Comunista Chinês criou uma enorme influência nos Estados Unidos", afirmou.