G20 vai promover reunião sobre crise petrolífera

Lusa

A Agência Internacional de Energia (AIE) revelou hoje que os países do G20 vão promover uma reunião extraordinária sobre a atual situação do mercado petrolífero, após ter manifestado preocupação pelo seu impacto negativo na estabilidade de economia global.

A AIE sublinhou em comunicado que o seu diretor executivo, Fatih Birol, pediu que os principais produtores e consumidores mantenham “um diálogo construtivo numa reunião do G20”, e manifestou satisfação pelo facto de a reunião estar agendada “para um futuro próximo”.

O organismo não revelou a data, mas o diário Financial Times revelou que este encontro dos ministros da Energia vai decorrer na sexta-feira.

A AIE adiantou que, nos últimos dias, Birol analisou a situação com os ministros dos Estados Unidos Canadá, Brasil, Iraque, Noruega, Índia e Arábia Saudita, país que assume a presidência rotativa do G20.

Na passada sexta-feira o representante da AIE referiu em declarações à agência noticiosa EFE que o setor petrolífero atravessa o maior choque da sua história devido à confluência entre o confinamento de metade da população mundial, devido ao novo coronavírus, e as divergências que permanecem entre os principais países produtores.

O economista turco advertiu sobre o risco de desestabilização de muitos países que dependem das exportações de crude, casos do Equador, Argélia ou Venezuela, e acusou a Rússia de iniciar uma batalha entre produtores para inundar o mercado com petróleo e comprometer desse forma a exploração do petróleo de xisto dos Estados Unidos.