Covid-19: África com 72 mortes e mais de 2.700 casos

Lusa

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu hoje para 72 com o número de casos acumulados a ultrapassar os 2.700 em 46 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia.

No total, estão contabilizados neste continente 2.746 casos de infeção desde o início da pandemia e 72 mortes, de acordo com dados do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças da União Africana (ÁfricaCDC), que reporta dados registados até 09:30 de Adis Abeba (06:30 horas de Lisboa) e contabiliza apenas 46 países.

De fora ficam algumas dezenas de casos confirmados nos territórios africanos franceses de Mayotte e ilha da Reunião.

O ÁfricaCDC regista mortes pela covid-19 em 16 países africanos: Argélia, Burkina Faso, Camarões, República Democrática do Congo, Egito, Gabão, Gâmbia, Gana, Maurícias, Marrocos, Nigéria, Sudão, Tunísia, Zimbabué, Cabo Verde, Níger.

De acordo com a mesma fonte, o continente conta ainda com 210 doentes recuperados, números que baixam o total de infeções ativas para 2.536.

O norte de África é a região com registo de mais casos e mortes associadas à doença, contabilizando 1.159 infeções, 53 mortes e 180 doentes recuperados.

Nesta região, Egito (456 casos) e Argélia (302) contabilizam cada um 21 mortes, concentrando a maior quantidade de casos fatais em todo o continente.

Segue-se o sul de África, onde se localizam Angola e Moçambique, com 743 casos, na sua grande maioria concentrados na África do Sul.

Nesta região, há uma morte confirmada.

A África Ocidental, onde estão Cabo Verde e a Guiné-Bissau, regista 497 casos e 10 mortes.

A região com menos infeções confirmadas é a África Central, que contabiliza 150 casos e cinco mortes por covid-19.

Os países da zona oriental africana somam 197 casos e três mortes.

A África do Sul continua como o país com o maior número de casos acumulados de infeção em África (709), não registando qualquer morte.

Tunísia (173), Burkina Faso, Senegal (99), Nigéria (51) são outros países com números significativos de infeções.

Nos países lusófonos, Angola e Cabo Verde registam, cada um, três casos da covid-19 nos seus territórios, Moçambique confirmou cinco e a Guiné-Bissau dois.

Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, o ÁfricaCDC regista nove pessoas infetadas com a doença, mas o Governo do país já confirmou 11 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20 mil.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados.

Mais de 20 países do continente africano adotaram medidas para a contenção da propagação do vírus, incluindo a quarentena, encerramento de fronteiras, fecho de escolas e proibição de encontros religiosos, desportivos ou culturais.

Mais de 20 países do continente africano adotaram medidas para a contenção da propagação do vírus, incluindo a quarentena, encerramento de fronteiras, fecho de escolas e proibição de encontros religiosos, desportivos ou culturais.