Covid-19: Turistas isolados em hotel de Tenerife recebem autorização para sair

Lusa

Nenhum dos cerca de mil turistas que estavam isolados e a fazer testes para despistar a presença do Covid-19 num hotel no sul de Tenerife apresentou sintomas, tendo 130 deles recebido hoje autorização para deixar o estabelecimento.

O porta-voz do Governo da comunidade autónoma do arquipélago das Canárias, Espanha, Julio Pérez, explicou hoje, em conferência de imprensa, que o executivo está em negociações com os consulados respetivos dos turistas que ainda se mantêm no hotel para preparar o seu regresso aos países de origem.

Se não houver sintomas, todos poderão voltar para as suas casas, mas é preciso garantir que são acompanhados ativamente nos seus países de origem, acrescentou o porta-voz.

A ministra da Saúde de Espanha, Teresa Cruz, adiantou que a diretora do Serviço de Saúde das Canárias se reuniu com representantes consulares de diferentes países para preparar o regresso dos seus cidadãos.

Cruz informou que os cinco casos de coronavírus registados nas Ilhas Canárias (quatro em Tenerife e um em La Gomera) estão de boa saúde e três não apresentam sintomas.

Na terça-feira, o Governo das Canárias ativou o protocolo de isolamento em caso de infeção com Covid-19 num hotel onde estava hospedado um italiano confirmado como infetado.

O turista, um médico italiano, provinha da região da Lombardia, em Itália, e recorreu a uma clínica privada quando começou a sentir-se mal.

As primeiras análises confirmaram na segunda-feira a infeção pelo novo coronavírus, pelo que o departamento de Saúde das Canárias estabeleceu a obrigatoriedade de análises posteriores no Centro Nacional de Microbiologia espanhol, em Madrid.

A Organização Mundial de Saúde declarou o surto do Covid-19 como uma emergência internacional e alertou para uma eventual pandemia, após um aumento repentino de casos em Itália, Coreia do Sul e Irão nos últimos dias.

Números hoje divulgados pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças referem que, até hoje de manhã, havia 82.132 casos em todo o mundo de Covid-19, que já resultaram em 2.801 mortes.

Na Europa existem, atualmente, 477 casos, 400 dos quais em Itália, 21 na Alemanha, 17 em França, 13 no Reino Unido, 12 em Espanha, a Áustria, Croácia, Finlândia, Suécia registaram dois casos cada um, e a Bélgica, Dinamarca, Grécia, Noruega, Roménia e Suíça confirmaram um caso cada.

Ainda na Europa, registaram-se até ao momento 14 mortes.