Britânica condenada a pena suspensa de quatro meses de cadeia por inventar violação

Lusa

Um tribunal do Chipre condenou a uma pena suspensa de quatro meses de cadeia uma britânica considerada culpada do crime de "injúria pública" por ter inventado que teria sido alvo de uma violação de grupo, envolvendo 12 israelitas.

O juiz Michalis Papathanasiou disse que decidiu dar à mulher uma "segunda oportunidade" porque ela admitiu que cometeu um erro ao inventar falsas alegações de violação.

Citou também outras razões, incluindo a tenra idade da britânica (19 anos), a sua imaturidade, as circunstâncias pessoais, a condição psicológica e o facto de ela já ter passado quase um mês detida ao longo dos seis meses que durou o julgamento.

O juiz lembrou que a sentença de pena suspensa pode ser "ativada" se a cidadã britânica cometer qualquer outro crime grave nos próximos três anos.