Piloto da Ryanair abusava da mulher. Esta vingou-se e matou o filho bebé

Magdalena Lesicka, de 32 anos, matou o filho de apenas 23 meses, James Chilvers, em casa em Wythenshawe, Manchester. A mulher sofria de abusos e foi traída pelo marido Peter Chilvers, um piloto da Ryanair, revela o Correio da Manhã.

O Tribunal disse que Magdalena sofreu abusos cruéis por parte do parceiro, tendo sido forçada a comer os próprios cabelos enquanto o marido a traía com outra mulher, de acordo com a mesma fonte.

Numa noite, quando Chilvers regressou de um voo, levou Lesicka para o hospital porque esta se encontrava ferida. O piloto não reparou que o filho tinha sido esfaqueado pela mãe e quando os polícias chegaram à casa em Wythenshawe encontraram o bebé morto no quarto.

A autópsia revelou que o menino foi esfaqueado diversas vezes.

Foi revelado esta sexta-feira, 20 de dezembro, que a mulher foi condenada a 15 anos de prisão depois de ter admitido o crime. O piloto da Ryanair foi condenado a 18 meses de prisão depois de ser acusado de violência doméstica que afetou a sanidade mental de Lesicka.

As audiências do casal foram em separado, sendo que a audiência de Magdalena Lesicka aconteceu em julho do ano passado. Na audiência da mulher, foi dito que Lesicka sofreu "um tormento psicológico deliberado, implacável e esmagador".

"Qualquer que seja o certo e o errado da discussão, a última coisa que devia ter acontecido era ele ter perdido a vida – morto por um dos pais", disse o juiz durante a sentença da mulher.

No julgamento de Chilvers, no mês passado, o piloto foi condenado por comportamento controlador, agressão e danos à propriedade. Os casos de abuso só foram revelados depois de serem encontradas as pesquisas feitas pela mulher na Internet. "Como matar em legítima defesa", era uma das pesquisas.

Numa relação desde 2010, Peter Chilvers traía Magdalena desde 2014 com outra funcionária da Ryanair, Lisa Spencer, com quem tem duas filhas atualmente. Lesicka já estava a planear separar-se do piloto dias antes de matar James, a 26 de agosto de 2017.