Talibãs do Afeganistão e EUA retomam conversações de paz após três meses

Os talibãs confirmaram hoje a retoma das negociações com os Estados Unidos em Doha, no Qatar, três meses após o Presidente dos Estados Unidos as ter cancelado, após um ataque em Cabul em que morreu um soldado americano.

"Hoje, a equipa de negociação do emirado islâmico, liderada pelo respeitado mulá Baradar Akhund [número dois dos talibãs], retomou as negociações com a equipa de negociação dos Estados Unidos a partir de onde foram suspensas", escreveu na sua conta na rede social Twitter o porta-voz do dos talibãs no Qatar, Suhail Shaheen.

Shaheen disse ainda que as negociações continuam no domingo e que Anas Haqqani, filho do fundador da rede Haqqani, um importante ramo da rebelião talismã, libertado em novembro de uma prisão afegã como parte de uma troca de prisioneiros, participou desta negociação como membro da delegação talibã.

Haqqani e outros dois prisioneiros do talibã foram libertados pelo Governo afegão em novembro, em troca de dois professores universitários ocidentais, como medida de reforço da confiança, para abrir caminho ao reatar das negociações.