Pelo menos dois mortos na passagem do tufão Kammuri pelas Filipinas

Lusa

Pelo menos duas pessoas morreram hoje nas Filipinas devido à passagem do tufão Kammuri, com rajadas e chuvas intensas, que provocou também a retirada de milhares de pessoas das suas casas e o encerramento do Aeroporto Internacional de Manila.

A tempestade tropical, que atingiu na noite de segunda-feira o sudeste de Luzon, a maior ilha do arquipélago, chegou hoje ao sul da capital filipina.

Manila atualmente recebe os Jogos do Sudeste Asiático e algumas das provas tiveram de ser suspensas devido ao mau tempo.

Em particular, o tufão atingiu a ilha de Mindoro (centro), onde dois homens morreram, um após a queda de uma árvore e o outro depois de ser atingido por um pedaço de madeira levado pelo vento, segundo as autoridades policiais.

Antes da chegada da tempestade, um homem de 33 anos foi eletrocutado na segunda-feira, enquanto tentava proteger um telhado.

As autoridades continuam a avaliar os danos, que deverão ser muitos.

Devido ao vento, o Aeroporto Internacional Ninoy Aquino, em Manila, foi fechado na manhã de hoje, disse à AFP um de seus funcionários, Ed Monreal.

As autoridades disseram que o aeroporto poderia reabrir por volta das 23:00 horas, horário local (15:00 em Lisboa), mas isso vai depender das condições do tempo. Cerca de 500 voos foram cancelados e os passageiros foram instruídos a não irem para o aeroporto.

Mais de 300.000 pessoas deixaram as suas casas na região central de Bicol e milhares destas estão em abrigos montados em escolas e ginásios desde o domingo.

Em algumas cidades, as escolas foram encerradas e as autoridades pediram que as pessoas não fossem trabalhar na segunda-feira e hoje.